07/03/2020 às 09h49min - Atualizada em 07/03/2020 às 09h49min

Polícia Civil prende esposa e mais dois acusados de matarem ex-vereador no Araguaia

O crime aconteceu na chácara da vítima que foi degolada. A esposa relatou na época que teria sido um assalto e que foi trancada no banheiro. A polícia viu contradições nos depoimentos e suspeita do envolvimento dela no crime

Araguaia Notícia


A Polícia Civil de Aragarças cumpriu na sexta-feira (06/03) três mandados de prisão contra possíveis envolvidos na morte do ex-vereador e produtor rural de Baliza-GO (divisa com Mato Grosso), Antônio de Freitas Ribeiro, de 56 anos, conhecido como ‘Antônio Mato Grosso’. Ele foi degolado no dia 15 de janeiro, na chácara dele.

Entre os detidos, está a esposa do ex-vereador que estava na chácara e disse que foi um assalto e que teria sido trancada dentro do banheiro, enquanto o marido foi dominado e posteriormente assassinado.

Além da esposa, a polícia prendeu mais duas pessoas. Sendo uma amiga da esposa e acusado de matar o ex-vereador. A identificação dos detidos não foi revelada pela polícia. O delegado responsável pelo inquérito, Ricardo Galvão, disse ao site Araguaia Notícia de que os investigados entraram em contradições nos depoimentos e que surgiram indícios da participação deles no crime.

Uma das suspeitas é de que o ex-vereador que virou produtor rural num assentamento agrário tenha sido assassinado por causa de um seguro que havia no nome dele. Galvão explicou ao site Araguaia Notícia que as prisões são temporárias por trinta dias para conclusão do inquérito.



No primeiro instante, foi dada uma versão de que Antônio Mato Grosso teria sido vítima de assalto ou latrocínio. Com elementos encapuzados invadindo a chácara. A esposa comentou que autores estariam com revolver, porém a vítima foi degolada a golpes de faca.

Após o crime, os bandidos fugiram no carro da vítima, uma pick-up Strada prata com placas de Itaberaí-GO, que logo depois foi abandonada perto do assentamento.

Antônio Mato Grosso foi vereador de Baliza (cidade goiana com menos de 4 mil habitantes) no período de 2009 a 2012 e pertencia ao partido PSD. Ele foi velado na igreja Assembleia de Deus no assentamento Oziel. A prefeita de Baliza, Fernanda Nolasco, decretou luto por três dias na cidade. 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
4.5%
20.0%
73.9%