01/03/2020 às 13h35min - Atualizada em 01/03/2020 às 13h35min

Serviço de Abordagem Social contribui para fortalecer Feira do Baratão em Barra do Garças

A presença da equipe de Abordagem Social está sendo elogiada pela organização, feirantes e visitantes da feira

Araguaia Notícia


Uma equipe da Secretaria de Ação Social está participando todo domingo da Feira do Baratão em Barra do Garças com objetivo de orientar as pessoas que estão em vulnerabilidade social. São crianças, adolescentes, indígenas ou moradores de rua que passam pela feira.

A abordagem social busca o convencimento através do diálogo para que as pessoas em vulnerabilidade saiam das ruas e orientam também feirantes e visitantes que evitem de dar esmolas cujo ato contribui para que muitos permaneçam nas ruas.

A equipe de abordagem social com o coordenador do CREAS, o psicólogo Dyumdy Makishi; a chefe de abordagem, a psicóloga Márcia Couto; Lorena e Marcos tem comparecido na Feira do Baratão. Neste domingo (01/03) a equipe esteve na feira e contou com a participação de um representante da Rede de Frente, Joel Goes, e uma liderança indígena da saúde, Vanderlei Bururewadi, que conversaram com alguns indígenas que estavam na feira.

Esse serviço foi solicitado na Feira do Baratão pelo secretário de Indústria, Comércio e Agricultura Familiar, Jeová Ferreira, e pelo jeito já começa colher bons resultados. Tanto é que aumentou a presença de público na feira e o secretário elogiou a equipe de abordagem social da prefeitura de Barra do Garças.

O serviço de Abordagem Social é oferecido pela Secretaria de Ação Social de forma continuada e programada com a finalidade de assegurar acesso social do cidadão e a busca ativa que identifique nos territórios, a incidência de trabalho infantil, exploração sexual de crianças e adolescentes, pessoas em situação de rua, dentre outras.

Esse serviço é realizado em praças, entroncamento de estradas, fronteiras, espaços públicos onde se realizam atividades laborais, locais de intensa circulação de pessoas e existência de comércio, terminais de ônibus e outros.

O serviço deve buscar a resolução de necessidades imediatas e promover a inserção na rede de serviços socioassistenciais e das demais políticas públicas na perspectiva da garantia de direitos.

Vale destacar a contribuição da Polícia Militar que mantém uma viatura nas imediações em que os policiais que descem e também andam pela feira aumentando a sensação de segurança e tranquilidade.

É um serviço difícil porque muitas das vezes pede para que não sejam dadas esmolas, mas condições sociais as pessoas em vulnerabilidade possam sair das ruas. Parabéns a equipe, da secretária de Ação Social Ida Madalena e ao prefeito Roberto Farias que oferecem projetos como a Casa de Passagem e atendimentos no CREAS e CRAS para auxiliar nesta inclusão social.

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

0.9%
3.6%
11.7%
83.8%