19/02/2020 às 12h36min - Atualizada em 19/02/2020 às 12h36min

IR 2020: fique por dentro do calendário de restituição

Saiba tudo sobre o calendário de restituição do Imposto de Renda 2020

Araguaia Notícia
A liberação do calendário de restituição do Imposto de Renda é o momento mais aguardado pelos contribuintes. A devolução muitas vezes é a luz no fim do túnel daqueles meses nos quais parece que o dinheiro não rende. Entretanto, há um longo tempo de espera entre a entrega da declaração e ter o dinheiro de volta em mãos.
 
De forma a organizar a devolução da quantia que cabe a cada cidadão, o governo libera todos os anos um calendário de restituição no qual informa em qual época do ano os contribuintes poderão ter acesso ao seu dinheiro novamente.
 
Por conta disso, é importante se manter atento à divulgação do mesmo para não perder o prazo e a oportunidade de resgatar o seu dinheiro.

Imposto de Renda 2020

O Imposto de Renda Pessoa Física, conhecido como IRPF ou apenas Imposto de Renda, é uma ação do Governo Federal sob a administração da Receita Federal. Esse imposto é cobrado todos os anos de pessoas que possuem ganhos anuais tributáveis em valor superior a R$ 28.559,70.
 
O Imposto de Renda é um tributo federal sobre a renda e, além disso, ajuda o governo a acompanhar a evolução patrimonial dos brasileiros. Para que isso seja possível, todos os cidadãos e empresas devem informar para a Receita Federal seus ganhos anuais.
 
De maneira geral, a renda é tributada na hora do recebimento. No ano seguinte, a Receita Federal avalia se o que foi cobrado de você corresponde realmente ao que deveria pagar de acordo com os seus ganhos.
 
Essa avaliação é feita através da declaração de Imposto de Renda, por isso a importância de declarar todos os ganhos e gastos em serviços da maneira correta.  
 
A restituição do IR é feita aqueles que pagaram impostos a mais do que deveriam. Ou seja, caso você tenha pago valor a mais, a Receita devolve o dinheiro através da restituição.
 
Importante lembrar que, para quem pagou a menos, a premissa é a mesma. Após o IR, deverá pagar o valor que deve através de boleto bancário ou débito automático.

Como o calendário é montado

A formulação do calendário de restituição do Imposto de Renda segue algumas diretrizes para devolver o dinheiro aos contribuintes sem confusão. Via de regra, os cidadãos que realizam o Imposto de Renda primeiro, são restituídos primeiro.
 
Todos os anos o cenário se repete: os brasileiros podem fazer a declaração do começo do mês de março até o final do mês de abril. Apesar de ser um período extenso, a maioria das declarações são feitas de última hora.
 
Pensando em modificar esse quadro e incentivar que as pessoas enviem a documentação mais cedo, a Receita Federal promove primeiro a restituição daqueles que fizeram primeiro a declaração.
 
Fazer a declaração do Imposto de Renda logo nos primeiros dias, então, é uma boa estratégia para quem quer ser o primeiro na fila da restituição. Além disso, não deixar para última hora minimiza diversos problemas que podem ocorrer por conta da correria.
 
Apesar de ser o cenário mais comum, existem também pessoas que realizam a declaração logo no início do período determinado pela Receita Federal mas que não são os primeiros a receber a restituição.
 
Situações como essa podem ocorrer quando indivíduos caem na temida malha fina e precisam realizar ajustes ou correções na declaração. Isso normalmente acarreta no atraso das datas de restituição.

Datas e consulta de restituição

Para não haver confusão, o calendário de restituição do Imposto de Renda é organizado em lotes. Os lotes são distribuídos ao longo do ano e normalmente vão de junho a dezembro. Para o ano de 2020, a Receita Federal só irá divulgar as datas oficiais logo após a entrega das declarações.
 
Se você está em dúvida se irá receber ou não algum valor de volta, é preciso acessar o site da Receita Federal para fazer a consulta de restituição do Imposto de Renda 2020. Lá é possível saber se você tem direito ao benefício e se o pagamento já foi efetuado.
 
Assim, é necessário aguardar as informações oficiais divulgadas pela Receita Federal. Não se esqueça que se você gostaria de ser restituído mais rápido, deve se programar para declarar seu IR o mais cedo possível, não deixe tudo para o final!
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »