31/01/2020 às 16h06min - Atualizada em 31/01/2020 às 16h06min

Comando demite 2 PMs acusados de sequestro e tortura no MA

Os atos de demissão foram publicados no Diário Oficial de MT que circula na sexta-feira (31/01)

Midia News
ARAGUAIA NOTÍCIA


O Comando Geral da PM demitiu dois policiais de Mato Grosso que foram presos em 2017 no Maranhão, acusados de envolvimento no sequestro de uma família.
 
As demissões do cabo Wellington Bispo Nunes e do soldado Edoriel Albuquerque foram publicadas no Diário Oficial do Estado que circula nesta sexta-feira (31). O documento é assinado pelo comandante-geral da PM, coronel Jonildo José de Assis.
 
A prisão dos dois policiais, que estavam com outros homens, ocorreu no dia 12 de junho de 2017, em Santa Luzia (300 km de São Luiz).
 
A investigação apontou que eles teriam sido contratados por um empresário de Mato Grosso para fazer uma cobrança a um fazendeiro no Maranhão.


 
Segundo a investigação, eles chegaram à fazenda com espingardas calibres 12 e pistolas. Em seguida, amarraram, torturaram e ameaçaram matar a família do fazendeiro.
 
Após receberem o pagamento da dívida, eles fugiram do local em um carro, que acabou interceptado pela Polícia Civil do Maranhão. 
 
Na época, a Polícia Militar de Mato Grosso informou que os dois militares haviam pedido licença para viajar e resolver questões pessoais.
 
Em novembro de 2017, a Corregedoria da PMMT abriu um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) contra os dois.
 
O PAD concluiu que os policiais infringiram o Regulamento Disciplinar da Polícia Militar, bem como contrariou valores éticos, morais, deveres e obrigações no Estatuto dos Militares. 
 
Diante das acusações, o comandante da PM determinou a exclusão imediata do nome do cabo e do soldado da folha de pagamento, além do o recolhimento da identificação funcional, do fardamento e de todos outros apetrechos que pertença a Fazenda Pública Estadual e que estejam sob a posse deles.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.9%
4.5%
19.5%
74.1%