29/01/2020 às 13h51min - Atualizada em 29/01/2020 às 13h51min

Cirurgiões inovam e fazem procedimento inédito em Barra do Garças

Uma cirurgia que antes só era feita nos grandes centros agora também é oferecida em Barra do Garças para quem sofre com dores ao abrir e fechar a boca e estalos na articulação

Ronaldo Couto
ARAGUAIA NOTÍCIA
O cirurgião Lucas Antônio inova com essa técnica em Barra do Garças


Uma conquista digna de elogios para os profissionais da saúde de Barra do Garças, no leste de Mato Grosso. O cirurgião especialista em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais, Lucas Antônio de Carvalho e Silva, com apoio dos colegas cirurgiões Everton J. Silva e Arthur Albuquerque se tornaram pioneiros em Artroscopias da ATM (Articulação Temporomandibular) no Vale do Araguaia. Os sinais mais comuns quando há alterações na ATM são: dor ao abrir e fechar a boca; estalo na articulação; ruídos; limitação de abertura bucal; dor de ouvido e dores de cabeça.

Os procedimentos foram realizados no Hospital MedBarra, no final de 2019 e início de 2020 com pacientes na faixa-etária de 20 a 40 anos idade. A equipe de cirurgiões trouxe essa moderna técnica de tratamento para os pacientes de disfunções da ATM em Barra do Garças e Região do Vale do Araguaia proporcionando um tratamento mais perto da família e com custo menor do que procurar uma capital.

Em resumo, a Artroscopia é um procedimento minimamente invasivo que consiste na utilização de uma mini-câmera por fibra ótica para visualização da ATM e tratamento de alterações inflamatórias e degenerativas articulares (Sinovites, Artrites, etc).

Lucas Antônio tem 26 anos. Ele nasceu em Goiânia, já morou na Barra entre 2008 a 2011(onde estudou o Ensino no Madre Marta Cerutti). Ao retornar para Goiânia, se formou em Odontologia pela Universidade Paulista e fez residência em cirurgias e traumatologia buco-maxilo-faciais no Hospital do Câncer em Cuiabá, durante três anos.

Em 2018, Lucas decidiu se mudar a Barra do Garças. “São procedimentos inéditos que estamos oferecendo em nossa cidade e facilitando a vida de pacientes que antes tinham que procurar um grande centro”, explica o jovem cirurgião.

Técnica usada surgiu em 1970

Em 1970, Ohnishi desenvolveu uma técnica de visualização direta da articulação temporomandibular usando um pequeno artroscópio, derivado dos artroscópios para o joelho. Estudou os movimentos da ATM, observou as superfícies articulares e colheu amostras de teci- do para exame histológico.

Outros pesquisadores e clínicos também desenvolveram técnicas de acesso, utilizando vários reparos anatômicos.

Num passado mais recente, a artroscopia da ATM teve rápido desenvolvimento, preenchendo uma lacuna existente na terapêutica das doenças desta articulação.

Havia necessidade de uma modalidade de tratamento menos agressiva do que a artrotomia, de pós-operatório mais previsível e que restaurasse a função mais rapidamente. (Ohnishi, M.: . J Jpn Soc TMJ 1: 1-8, 1989).



Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.5%
1.4%