16/01/2020 às 14h01min - Atualizada em 16/01/2020 às 14h01min

Cinco frentes de serviços trabalham nas obras de drenagem do anel viário de Barra do Garças

Secom - BG
ARAGUAIA NOTÍCIA


O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) espera concluir nos próximos 180 dias as obras do sistema de drenagem do contorno viário de Barra do Garças. Cinco frentes de serviços estão trabalhando nas avenidas Duque de Caxias e Presidente Vargas, traçado do contorno.

O DNIT está investindo R$ 10 milhões de reais nessa fase inicial e aplicará o montante de R$ 7 milhões para a conclusão total do projeto. A obra estava orçada em R$ 20 milhões, mas o órgão conseguiu uma redução do custo, o que está possibilitando a sua execução. Serão 4,5 km de rede para o escoamento das águas pluviais.

A construção da drenagem urbana será uma das últimas etapas do contorno viário. As duas pontes, sobre os rios Garças e Araguaia já estão concluídas; as obras do acesso em Pontal do Araguaia estão com 70% avançadas, e o DNIT de Goiás executa as obras de abertura da pista ligando a ponte do Araguaia ao viaduto em fase construção no km 10 da BR-158 (incluindo o encabeçamento). 



O prefeito Roberto Farias ressaltou que as obras são frutos de constantes embates do senador Wellington Fagundes e do superintendente regional do DNIT em Mato Grosso, Orlando Fanaia, que conta com o apoio da bancada do Estado em Brasília e da Câmara de Vereadores de Barra do Garças para a conclusão da obra. 

“Foi uma batalha para viabilizar os recursos para a construção das pontes e agora mais uma para as obras de drenagens. Já estamos trabalhando para em seguida a liberação dos recursos para a pavimentação do trevo das BRs-070 e 158 até a ponte do rio Garças, o trecho entre Pontal, e aguardamos a conclusão da pista de Aragarças, que já foi iniciada, ou seja, um esforço conjunto de todos”, disse o prefeito.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.7%
5.1%
18.9%
74.4%