15/09/2013 às 17h36min - Atualizada em 15/09/2013 às 17h36min

Filho explica porque ex-prefeito mudou a sede de Araguaiana para Barra

Olhar Direto
Janela do Tempo / Valdon Varjão

No aniversário de Barra do Garças, 65 anos, o médico veterinário, professor e jornalista Paulo Emílio da Costa Bilego lembra com orgulho da decisão que o seu falecido pai, Antônio Paulo da Costa Bilego, tomou em 1948 de transferir a sede do município de Araguaiana para Barra do Garças. Ele explica que o pai foi um visionário e quando saiu candidato a prefeito já apresentou essa proposta para os munícipes de Araguaiana.

A proposta era criar o município devido a presença da Fundação Brasil Central e a perspectiva de construir as pontes sobre os rios Garças e Araguaia e naquele tempo não havia tempo hábil para desmembrar o distrito de Barra do Garças da cidade-mãe Araguaiana.

“Meu pai tinha apoio da classe política da época, do deputado estadual Heronides Araújo que fez a lei estadual autorizando a transferência da sede da cidade. É claro que houve uma insatisfação de alguns moradores de Araguaiana na época, mas passado o tempo o povo entendeu essa medida e hoje as duas cidades estão fortes e se completam”, conta Paulo.

Hoje Paulo Emílio, que é professor da Faculdade Cathedral, faz palestras sobre os primórdios de Barra do Garças onde conta um pouco da história da cidade. A implantação da primeira prefeitura; a construção da Câmara Municipal. Quando a cidade foi criada dia 15 de setembro de 1948 Barra já tinha seis mil habitantes cujo número já era maior do que a cidade de Araguaiana.

Barra Cuiabana
A cidade de Barra do Garças era conhecida como Barra Cuiabana quando aqui aportaram os primeiros garimpeiros atrás de diamantes. Era apenas um povoado fundado por Antônio Cristino Cortes e Francisco Dourado, em 1924, e pertencia ao município de Araguaiana. Eram poucas casas que existiam próximo à confluência dos rios Garças e Araguaia. Porém a Expedição Roncador-Xingu que passou pela região em 1944 mudou a história de Barra do Garças.

O comerciante Antônio Paulo da Costa Bilego eleito prefeito e cinco vereadores em 1947 tomaram uma decisão inusitada. Eles decidiram transferir a sede do município de Araguaiana para Barra do Garças. Antônio Bilego entrava para história como o primeiro prefeito de Barra do Garças.

A lei municipal da transferência da sede do município foi de autoria dos vereadores Fleury Belém e Zelis Guimarães, aprovada dia 5 de julho de 1948, pela Câmara Municipal e posteriormente reconhecida pelo governo do estado, em 15 de setembro, através de uma lei, de autoria do deputado estadual Heronides Araújo e sancionada pelo governador de MT, Arnaldo Figueiredo.

Barra do Garças tinha pouco mais de 1.500 pessoas morando às margens dos rios Garças e Araguaia. Passados 63 anos, hoje a cidade tem 55.125 habitantes e é a 21ª economia do estado. O melhor momento econômico de Barra aconteceu na década de 80 quando o município era o maior territorialmente até São Felix do Araguaia e foi o maior produtor de arroz do mundo, alcançando o 3º lugar em MT.

Barra do Garças tenta mudar o seu perfil para o pólo de saúde e educação, mas mantém sua força na pecuária e funcionalismo público. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »