18/11/2019 às 19h28min - Atualizada em 18/11/2019 às 19h28min

Nesta terça tem sessão Black Cine na UFMT em comemoração a Consciência Negra

Cineclube Roncador exibe documentários alusivos ao dia da Consciência Negra

Thaynara Fernandes
ARAGUAIA NOTÍCIA


Em homenagem ao dia da Consciência Negra (20/11), o projeto de extensão Cineclube Roncador, da Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário do Araguaia (UFMT/CUA) -, em parceria com o Coletivo Negro CorAge da UFMT/CUA, realiza na terça-feira (19), às 14h30, na sala 219, da Unidade de Barra do Garças, a exibição dos documentários Universidade de cor: o protagonismo da mulher negra na Academia, Kbela e Como ser racista em 10 passos. O objetivo da sessão é debater sobre a resistência, a força, a luta e os preconceitos que a população negra viveu e ainda vive na sociedade.

Universidade de cor: o protagonismo da mulher negra na Academia trata de uma análise sobre o protagonismo da mulher negra na universidade, no que se refere aos desafios da entrada e permanência na Academia, com comentários sobre vivência acadêmica e pessoal das entrevistadas. O documentário, com duração de 28 minutos, foi produzido pelos estudantes Layra Santana e Gabriel Green, do curso de Jornalismo da UFMT/CUA, como atividade da disciplina de Fundamentos da Cultura Brasileira e Regional, ministrada pelo professor Gesner Duarte, no ano de 2018.

Já o documentário Kbela mostra que as mulheres negras retratadas com os cabelos alisados abandonam esse comportamento conservador e se empoderam aceitando seus cabelos crespos e sua beleza natural, sem que haja intervenção da sociedade. Produzido em 2015 no Rio de Janeiro, com duração de cerca de 19 minutos, Kbela tem direção de Yasmin Thayná.



Por fim, o cuiabano Como ser racista em 10 passos aborda situações racistas naturalizadas no nosso dia a dia que acabam sendo silenciadas pela sociedade. O documentário busca levar o público a refletir sobre essas situações desagradáveis tanto para quem sofre, como para quem as comete. Este tem duração de 13 minutos e direção de Isabela Ferreira.

Após a exibição dos documentários, será aberto espaço para debate com a presença do Coletivo CorAge, do professor Valdeir Ribeiro (UFMT/CUA), e das acadêmicas do curso de Jornalismo Graziela Godwin e Larissa Alves.
Haverá distribuição de pipoca e quem participar da sessão terá direito a certificado de cinco horas.
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.7%
5.1%
18.9%
74.4%