08/11/2019 às 15h57min - Atualizada em 08/11/2019 às 15h57min

Polícia Civil prende suspeito de crime que causou comoção no Araguaia: estupro e assassinato de adolescente de 16 anos

Esse crime aconteceu na véspera de natal e o corpo da garota foi encontrado pelo próprio pai no dia de natal em 2014

Assessoria / PJC MT
ARAGUAIA NOTÍCIA


Um homem foragido da comarca de Nova Xavantina, acusado de estupro e homicídio, foi preso na quinta-feira (7/11) no Pará, após trabalho integrado envolvendo a inteligência policial das Polícias Civis de Mato Grosso e do estado vizinho.

O procurado, L.I.F.M. de 33 anos, estava com a ordem judicial de prisão temporária em aberto. Ele responde pelo crime de violência sexual e contra a vida, cometido no dia 25 de dezembro de 2014 na cidade de Campinápolis, tendo como vítima a adolescente Lorena Maria, de 16 anos.

Na época, a menor  foi encontrada morta atrás de uma igreja. A vítima usava apenas as roupas íntimas, estava com a orelha machucada, indicando mordida, e apresentava sinais de espancamento na cabeça.



Foi o pai da adolescente quem a encontrou no dia de Natal. Na ocasião, o mesmo informou que sua filha havia saído de casa para ir até a rua usar o sinal de internet wi-fi. No entanto, ela não retornou e os familiares passaram a procurá-la. O caso gerou comoção entre os moradores da região.

Durante diligências para apurar o crime, o autor foi identificado e teve o pedido de prisão deferido pela Justiça. Nas investigações realizadas pela Delegacia de Campinápolis, em conjunto com o Núcleos de Inteligência de Água Boa e de Confresa, foi possível levantar o paradeiro do criminoso nas proximidades da divisa dos estados de Mato Grosso e Pará.

Diante dos fatos, a Polícia Civil de Mato Grosso, solicitou apoio da Polícia Civil do Pará, que conseguiu surpreender L.I.F.M. de 33 anos, na cidade de Santana do Araguaia.

Em cumprimento ao mandado de prisão temporária, o preso foi detido e encaminhado para a penitenciária Major Zuzi Alves da Silva, em Água Boa, onde ficará à disposição da comarca de Nova Xavantina e da delegacia de Campinápolis, responsável pelo inquérito policial.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.7%
5.1%
18.9%
74.4%