17/10/2019 às 19h27min - Atualizada em 17/10/2019 às 19h27min

Justiça solta cacique que pediu R$ 7,5 mil para soltar caminhão retido em aldeia de Barra do Garças

O pedido do propina resultou na prisão de dois indígenas e uma revolta dos índios que invadiram delegacia e depois tentaram invadir fórum

Só Notícias
ARAGUAIA NOTÍCIA
A Defensoria Pública do Estado conseguiu habeas corpus favorável à soltura do cacique R.T.T.U., de 42 anos, que estava preso em Barra do Garças (521 km de Cuiabá).

Em pedido de liminar ao Tribunal de Justiça, o defensor público Cid de Campos Borges Filho argumentou que a comoção criada no seio da comunidade indígena “afetou o cotidiano da tribo, notadamente no que diz respeito aos seus rituais, cultura e direcionamento, de modo que a restauração da liberdade do cacique, além da recomposição de um direito pessoal, é relevante ao restabelecimento da normalidade da vida de seu povo”.



Ele foi preso em flagrante pela Polícia Federal pela suposta prática de extorsão e roubo majorado no dia 10 de outubro, em coautoria com outro indígena, que em audiência de custódia, obteve liberdade provisória, enquanto o cacique teve prisão preventiva decretada.

De acordo com a PF, os índios retiveram o caminhão e cobraram do proprietário, inicialmente, R$ 70 mil para fazer a liberação. Após muita negociação, fecharam acordo em R$ 7,5 mil. Com isso, no momento do pagamento, foram surpreendidos pelos policiais e presos. Na época outro indígena chegou a ser detido. O professor C.T.O.T, de 44 anos, que pelo fato de possuir residência fixa no município e bons antecedentes, está respondendo ao processo em liberdade. 
Notícias Relacionadas »
Comentários »