30/09/2019 às 14h59min - Atualizada em 30/09/2019 às 14h59min

Dicas para melhorar a sua privacidade online

ARAGUAIA NOTÍCIA
Assessoria
Violações maciças de dados, profissionais de marketing acompanhando todos os seus passos online, pessoas obscuras explorando as fotos que você compartilhou nas redes sociais - a lista de aborrecimentos digitais continua. No entanto, não precisa se desesperar: você tem controle sobre os seus dados. Veja como melhorar sua privacidade online.
 
1. Verifique as configurações de privacidade das suas redes socias
Se você possui contas em redes sociais, essas redes têm muitas informações sobre você e você pode se surpreender com a quantidade de dados que estão visíveis para qualquer pessoa na Internet, por padrão. É por isso que recomendamos enfaticamente que você verifique suas configurações de privacidade: você decide quais informações deseja compartilhar com completos estranhos versus seus amigos - ou mesmo com ninguém além de você.
 
Altere as configurações de privacidade da sua conta de rede social.
 
2. Não use armazenamentos públicos para informações particulares
O compartilhamento excessivo não se limita às redes sociais. Não use serviços online destinados ao compartilhamento de informações para armazenar seus dados privados. Por exemplo, o Google Docs não é o local ideal para armazenar uma lista de senhas e o Dropbox não é o melhor local para as verificações de passaporte, a menos que sejam mantidas em um arquivo criptografado.
 
Não use serviços destinados ao compartilhamento para armazenar seus dados privados.
 
3. Evitar rastreamento
Quando você visita um site, seu navegador divulga várias coisas sobre você e seu histórico de navegação. Os profissionais de marketing usam essas informações para criar um perfil e segmentar você com anúncios. O modo de navegação anônima não pode realmente impedir esse rastreamento. Você precisa usar ferramentas especiais como uma VPN; além de lhe deixar completamente anônimo online, esse aplicativo cria uma camada de proteção entre os dados que você fornece na internet, codificando senhas, emails e até números do seu cartão de crédito.
 
4. Mantenha seu endereço de email principal e número de telefone privados
Sua recompensa por compartilhar seu endereço de email e número de telefone? Toneladas de spam na sua caixa de entrada de email e centenas de chamadas automáticas no seu telefone.
 
Mesmo que você não consiga evitar compartilhar essas informações com serviços da Internet e lojas online, não as compartilhe com pessoas aleatórias nas redes sociais. E considere criar um endereço de email descartável e separado e, se possível, um número de telefone separado para esses casos.
 
Crie uma conta de email adicional e adquira um cartão SIM adicional para compras online e outras situações que exijam o compartilhamento de dados com estranhos.
 
5. Use aplicativos de mensagens com criptografia de ponta-a-ponta
A maioria dos aplicativos de mensagens modernos usa criptografia, mas em muitos casos é o que eles chamam de criptografia em trânsito - as mensagens são descriptografadas no lado do provedor e armazenadas em seus servidores. E se alguém invadir esses servidores? Não corra esse risco - escolha a criptografia de ponta-a-ponta - assim, mesmo o provedor de serviços de mensagens não pode ver as suas conversas.
 
Use um aplicativo de mensagens com criptografia de ponta-a-ponta - por exemplo, WhatsApp;
Observe que, por padrão, o Facebook Messenger, o Telegram e o Google Allo não usam criptografia de ponta-a-ponta. Para habilitá-la, inicie manualmente um bate-papo secreto.
 
6. Use senhas seguras
Usar senhas fracas para proteger suas informações privadas é tão bom quanto gritar essas informações para os transeuntes. É quase impossível memorizar senhas longas e exclusivas para todos os serviços que você usa, mas com um gerenciador de senhas você pode memorizar apenas uma senha mestra.
 
  • Use senhas longas (12 caracteres e mais) em qualquer lugar;
  • Use uma senha diferente para cada serviço.
Notícias Relacionadas »
Comentários »