12/09/2019 às 22h57min - Atualizada em 12/09/2019 às 22h57min

Caminhoneiro é preso acusado de ajudar mãe e padrasto a matar esposa em Primavera do Leste

G1 MATO GROSSO
ARAGUAIA NOTÍCIA


O caminhoneiro Rafael Moraes Dias foi preso suspeito de ter envolvimento na morte da própria mulher dele, em julho deste ano, em Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá. Rafael, de 29 anos, foi preso na quinta-feira (5/9) pela Polícia Rodoviária Federal na BR-070. Ele negou ter cometido o crime.

Thais Mara dos Santos, de 23 anos, foi asfixiada com um travesseiro e morta com mais de 30 facadas. Os sogros dela, que são a mãe e padrasto de Rafael, foram presos no mesmo dia. Thais foi encontrada sem vida na casa dela e tinha uma faca cravada no braço. A filha dela, de 4 meses, estava viva ao lado do corpo da mãe.

Segundo a Polícia Civil, o marido foi preso depois que a perícia encontrou material genético dele nas unhas da vítima. Para a polícia, os três cometeram o crime. A sogra da vítima, Marta Moraes Alves, de 50 anos, e Daniel Cirilo, sogro de Thais, são os principais suspeitos do crime. Eles negaram envolvimento.

De acordo com a polícia, a perícia feita na faca e no corpo da vítima apontou material genético do marido dela. Rafael dirigia uma carreta bitrem que foi abordada pela PRF. O suspeito havia deixado o município de Nobres, a 151 km de Cuiabá, com sentido a Paranatinga, a 411 km da capital. Ele estava com a prisão decretada por envolvimento na morte da vítima.



O caso

A jovem estava deitada em um colchão e com uma faca cravada em seu braço. Ao lado do corpo de Thais estava a bebê, filha da vítima, sem ferimentos e com vida. O corpo da vítima foi encontrado pelo vizinho da vítima, a pedido do marido da vítima, que chamou a polícia. O marido de Thais é caminhoneiro e estava fora da cidade.

Sem conseguir falar com a mulher, o marido pediu que o vizinho fosse até a casa procurá-la. O vizinho relatou à polícia que conversou com a vítima na noite anterior, na frente da casa dela.

A vitima teria comentado com o vizinho que estava com medo da sogra dela. A sogra teria feito ameaças de morte à Thais e acusado a jovem de que a criança não era filha biológica do filho dela. Thais ainda teria comentado que ela tinha uma medida protetiva contra a sogra por conta de desentendimentos.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.7%
75.3%