31/08/2019 às 09h55min - Atualizada em 31/08/2019 às 09h55min

Comerciante palestino pioneiro em Barra do Garças morre aos 93 anos

Abu Atta chegou em Barra do Garças em 1958 vendendo roupas de casa em casa. Uma de suas lojas mais conhecidas, foi a Loja do Povo na década de 60

Ronaldo Couto
ARAGUAIA NOTÍCIA
Arquivo: Família


A família Leimoun dos empresários Tawfiq e Ata está de luto neste sábado (31/8). Faleceu por volta das 6 horas da manhã em Jerusalém, Mohammad Hasan Leimoun (Abu Atta), 93 anos, um dos primeiros comerciantes da história de Barra do Garças. Ele estava bastante debilitado nos últimos dias devido a um infarto que sofreu há três anos e que infelizmente deixou algumas sequelas. Abu Atta morreu no hospital de Jerusalém acompanhado de familiares inclusive dos filhos Tawfiq, Ata, Omar (que mora nos Estados Unidos) e Samira estiveram ao lado do pai nos seus últimos momentos

A história de Abu Atta tem uma forte identificação com a vinda de palestinos para o Brasil em busca de um lugar tranquilo para criar as famílias e daqui acompanharam a luta para o reconhecido do país da Palestina na terra santa. Ele veio sem dinheiro para o Brasil e começou a trabalhar como mascate vendendo roupas de casa em casa pela cidade de Barra do Garças.

Cinco anos depois, ele abriu a sua primeira loja de confecção em 1963 e se tornou dos primeiros lojistas bem sucedidos do município. O irmão dele, Ataliba, veio na mesma época e se tornou um comerciante folclórico que tinha como tradição de não perder a primeira venda do dia e diminuía o preço da mercadoria até o cliente levar, e em alguns casos dava a mercadoria para o consumidor. Ataliba já é falecido.

Abu Atta deixa um legado de superação e de amor por Barra do Garças e a Palestina cuja história continua sendo contada pelos filhos Tawfiq e Ata que expandiram o negócio com mais lojas e hotéis empregando em torno de 400 pessoas.



O comerciante palestino pioneiro em Barra do Garças será sepultado por volta do meio-dia (horário de Brasília) na sua cidade natal, Ramala, com a participação de familiares e amigos locais. Entre filhos, netos, bisnetos e tataranetos, a família Leimoun tem mais de 70 integrantes a maioria mora no Brasil.

Uma das lojas que Abu Atta teve em Barra do Garças foi a Loja do Povo, os mais antigos devem lembrar. Na rede social, o empresário Mohammad Leimoun deixou essa mensagem: “Meu vô faleceu hoje na Palestina ele foi um dos primeiros pessoas que chegaram aqui na cidade Barra do Garças foi uma pessoa muito trabalhadora e muito honesto na cidade Deus dá o melhor lugar no paraíso para ele”. O empresário Fayze que coordenada às lojas do pai Ata também está bastante sentido pela morte do avô.

Os sentimentos do site Araguaia Notícia a toda família árabe-palestina de Barra do Garças e a todos da família Leimoun.






 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

2.1%
4.2%
20.4%
73.3%