08/08/2019 às 17h12min - Atualizada em 08/08/2019 às 17h12min

Presidente da Funai afirma que tentam desconstruir e denegrir sua imagem

Marcelo Xavier foi delegado federal em Barra do Garças e recentemente foi chamado pelo ministro Moro para assumir a Funai

Vinícius Bruno / RDNews
ARAGUAIA NOTÍCIA
Marcelo Augusto Xavier já atuou como delegado em Barra do Garças e assumiu a Funai


O presidente da Funai, Marcelo Augusto Xavier da Silva, alega que a reportagem da BBC News Brasil sobre um BO registrado pelo seu pai Milton Xavier da Silva, 71, com suposta lesão corporal, é uma tentativa de “desconstrução de imagem”. A Polícia Civil PJC informou ao   que Milton foi ouvido depois de registrar a ocorrência e negou ter sofrido lesão corporal e assinou um termo de renúncia em relação aos crimes de ameaça.

“É incompreensível essa sanha da BBC em denegrir a minha imagem, tentando criar um ambiente familiar hostil, trazendo indevida repercussão na esfera criminal, ao proceder sensacionalismo e manipular notícias falsas envolvendo pessoa idosa. Também presente repercussão civil, visando composição de danos morais e materiais”, disse Marcelo por meio de assessoria de imprensa. Acontece quee o caso veio à tona em reportagem da BBC.

Marcelo é delegado da Polícia Federal e chegou a atuar em Barra do Garças, Mato Grosso. Ao final de julho foi nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) para o cargo de presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai).

“Todas essas alegações visam desconstruir a minha imagem de pai de família, bom profissional, e capaz de estar à frente de questões estratégicas para o Brasil. Essa atitude de desconstrução de imagem se dá justamente quando não se tem argumentos, quando há ausência de elementos para debater questões do país, a irracionalidade se sobrepõe. E na data de hoje, meu pai, com 73 anos de idade, um homem que dedicou sua vida à família e ao trabalho, se deparou com seu nome escancarado na imprensa nacional. Ou seja, todos os limites do bom senso foram extrapolados”, pontuou.

Em nota, a PJC confirmou o registro da ocorrência em 7 de janeiro deste ano, na cidade de Novo São Joaquim, por Milton Xavier da Silva, que consta como vítima, junto com sua esposa, Solange Cristina Aguiar Xavier Da Silva, 60 anos, contra Marcelo Augusto Xavier da Silva. "O boletim narra fato ocorrido em 04/01/2019, relativo a lesão corporal e ameaça. Porém ouvida posteriormente, a vítima negou a ocorrência da lesão corporal e assinou o termo de renúncia em relação aos crime de ameaça", disse a nota.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.9%
4.5%
19.5%
74.2%