08/08/2019 às 16h14min - Atualizada em 08/08/2019 às 16h14min

Quatro acusados de matarem vendedor de doces, que era pastor, estão sendo julgados em Barra do Garças; VEJA VÍDEO

O crime foi considerado um dos mais cruéis nos últimos na região do Vale do Araguaia. A vítima estava em casa quando foi atacada por 3 homens que atiraram contra o vendedor que ainda foi esfaqueado; e depois usando um carro os acusados ainda atropelaram a vítima que ainda teve um faca cravada no rosto cuja lâmina ficou fincada na garganta

Araguaia Notícia
Família / Araguaia Notícia


Está acontecendo nesta quinta-feira (8/8) na comarca de Barra do Garças o julgamento dos quatro acusados de matarem o vendedor de doces e ex-pastor Oziel de Souza Santos, que morava em Goiânia. O crime aconteceu no mês de julho de 2018 na cidade de General Carneiro, a 62 km de Barra do Garças-MT. O site Araguaia Notícia acompanhou o início do julgamento

Uma caravana com aproximadamente 40 pessoas veio de Goiânia para assistir ao Júri Popular e pedir justiça pela morte de Oziel. Familiares, amigos e colegas que congregavam no passado na igreja.



Na época, o vendedor de balas de coco estava fora da igreja e atuava como ambulante no acostamento da rodovia Br 070 que passava por manutenção e contava com o sistema de ‘pare-e-siga’ em que os veículos ficam aguardando a liberação do transito. Segundo apuração da polícia cujo inquérito virou denuncia do Ministério Público, os acusados teriam decidido matar Oziel porque ele estaria supostamente atrapalhando o ponto deles que vendida cocada e ex-pastor vendida balas de coco.

O site Araguaia Notícia apurou que estão sendo julgados Rogério Gomes, 30 anos, apontado como possivelmente mandante do crime. E mais três suspeitos de cometerem o assassinato diretamente Wesley de Paula, 36 anos; Cleiton Tomaz, 34, e Rodrigo Barroso, 41 anos, os quais foram autuados em flagrante delito.

O bárbaro crime aconteceu no dia 26 de julho de 2018, ocasião em que Oziel foi surpreendido em casa com a chegada dos suspeitos. Eles foram recebidos pelo filho de Oziel e pediram para o garotinho chamar o pai dele.

Logo que Oziel se aproximou do portão foi baleado. O vendedor tentou fugir correndo para o centro de General Carneiro, mas foi perseguido pelos suspeitos que estavam em um veículo e ainda foi atropelado pelo automóvel. Na sequência, os acusados desceram do carro e passaram agredir Oziel, efetuando outros disparos na vítima que ainda teve uma faca cravada no rosto cuja lamina quebrou e ficou na garganta dele. Oziel chegou a ser socorrido com vida até o hospital de General Carneiro e depois transferido para Barra do Garças e morreu no caminho.

A polícia descobriu que Rogério residia em Anápolis e vendia doces na mesma modalidade que Oziel e que outros três presos seriam funcionários de Rogério.
 
Saudade e Justiça

Familiares que andaram cerca de 400 quilômetros esperam que a justiça sem feita neste caso. Mãe, irmã, sobrinho e colegas da igreja que Oziel frequentava estão em Barra do Garças aguardando o julgamento e conversaram com o site Araguaia Notícia.

“Meu coração está despedaçado. Eles não só mataram Oziel, mas como também me mataram. Meu esposo não teve nem força para vir a Barra do Garças assistir ao julgamento”, explica a mãe de Oziel.

Um sobrinho disse que o irmão ficou por vários anos na igreja e chegou atuar como pastor em Goiânia. Num vídeo logo abaixo Oziel aparece fazendo um agradecimento a Deus pela cura da filha que tinha um problema de saúde.

No vídeo Oziel fala sobre a importância das pessoas lutarem e acreditarem acima de tudo em Deus que a vitória sempre virá mais cedo ou mais tarde. “A vitória não é dinheiro e sim a felicidade de aprender a viver na simplicidade e grato pela presença do senhor”, disse Oziel no vídeo que ainda cantou um lindo hino de louvor para agradecer a Deus acima de tudo.

Veja o vídeo logo abaixo:

Os familiares disseram que Oziel não merecia uma morte tão cruel assim. “Meu tio foi baleado correu e tentou se proteger e ainda foi atropelado pelos agressores que lhe deram vários tiros e facadas e ainda cravaram uma faca no rosto dele cuja lamina ficou na garganta. Nenhum ser vivo neste mundo merece uma morte tão cruel assim. Pedimos justiça acima de tudo”, frisou um sobrinho de Oziel.
 
Defesa

A reportagem do site Araguaia Notícia esteve no Fórum de Barra do Garças e conversou com um dos advogados de defesa. O major aposentado e hoje advogado Stenio Guimarães. Segundo Stenio, ele acredita na inocência do seu cliente Rogério que é acusado de ser mandante. “Meu cliente nega o crime e diz que não mandou matar ninguém”, frisou.

Stenio disse que há falhas na investigação e que pretende representar contra um policial que participou da apuração deste caso. “A testemunha que a policia se baseia para acusar tanto o meu cliente como os demais envolvidos é o relato de uma criança filho da vítima. Nós vimos recentemente no Fantástico um homem que ficou 5 anos preso acusado injustamente porque uma criança tinha se equivocado o apontou. É o que aconteceu aqui e os verdadeiros responsáveis pelo crime podem estar por aí circulando pela cidade”, frisou.

Sobre a sua atuação neste caso como advogado de defesa, Stenio disse que está com o coração partido. “Eu estou sentido de ter que ficar contra algum colocação da corporação que eu servi ou até mesmo de outra corporação, mas para restabelecer a verdade alguém precisa desempenhar esse papel. Eu fui convidado e resolvi aceitar esse desafio”, completou.

O julgamento está previsto para acontecer em dois dias e existe a possibilidade da defesa pedir o desmembrando do julgamento.
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.7%
5.1%
18.9%
74.4%