10/07/2019 às 18h09min - Atualizada em 10/07/2019 às 18h09min

Barra do Garças terá em agosto Certificação Nacional de Cães

Este adestramento e certificação vão capacitar cães e condutores para diversas ações

Assessoria / 1º CIBM BG
ARAGUAIA NOTÍCIA


A 1ª Companhia Independente de Bombeiros Militar (1ª CIBM), da cidade de Barra do Garças/MT realizará nos dias de 12 a 16 de agosto, umaCERTIFICAÇÃO NACIONAL DE CÃES – ETAPA CENTRO-OESTE. 

A Certificação Nacional de Cães tem o objetivo de trazer uma padronização das atividades de Busca, Resgate e Salvamento com Cães (BRESC) para os Corpos de Bombeiros Militares do Brasil. O Regulamento da Certificação Nacional de Cães da LIGABOM é reconhecido e chancelado pelaLIGABOM (Conselho Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil).

O evento é uma pequena amostra de uma ocorrência real, sendo composta por provas que irão aferir a capacidade do condutor e de seu cão para as atividades de salvamento

Nessa edição da Certificação Nacional de Cães da LIGABOM, teremos a modalidade de Busca Rural Venteio, Busca Urbana Venteio, Busca por Odor Específico – Rastreio e Busca Restos Mortais.

Participam da organização do evento os militares da 1ª CIBM, os quais realizaram buscas com sucesso na tragédia que ocorreu na cidade de Brumadinho/MG.

Breve histórico sobre cães de busca e salvamento:

Embora a habilidade da busca sempre tenha sido associada ao cão, especialmente por suas atividades de caça, foi na II Guerra Mundial que o animal mostrou todo seu potencial.

Cães como o pastor alemão foram utilizados para busca e salvamento de sobreviventes em escombros. Essa prática abriu portas para a utilização desses cães em catástrofes e desaparecimentos.

A partir de 1950, passado o período mais duro do pós-guerra na Europa, surgiram várias escolas de formação de cães de busca e salvamento, especialmente na Suíça e Alemanha.

Há uma crença de que o cão busca um rastro, que pode ser algo da pessoa desaparecida, seguindo seu cheiro até encontrá-la. No entanto, isso não é possível quando não se sabe a identidade das pessoas desaparecidas ou se não há algum objeto pessoal delas em mãos.

O que é ensinado nas escolas de rastreio é a distinguir os cheiros das pessoas presentes dos cheiros das pessoas que não podem ser vistas, só sentidas. Ou seja, aquelas que podem estar presas em escombros ou escondidas.

Quando o cão detecta a pessoa ou o objeto que procura, como é o caso dos que procuram drogas ou bombas, ele late. Isso acontece porque, durante o treinamento, o cão associa o fato de encontrar algo ou alguém com o recebimento de um prêmio, ou seja, um reforço positivo
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »