31/05/2019 às 13h58min - Atualizada em 31/05/2019 às 13h58min

Morre pioneira de Barra do Garças que viu a implantação da Fundação Brasil Central

Ela participou juntamente com esposo Nilo Barros de um momento histórico e decisivo para desenvolvimento do Araguaia em 1948 com a Fundação Brasil Central e o emancipação de Barra do Garças

Ronaldo Couto
ARAGUAIA NOTÍCIA


A cidade de Barra do Garças perdeu mais uma pioneira nesta quinta-feira (31/5). Faleceu a dona de casa Maria Alves Barros, esposa do Nilo Barros, moradora pioneira e muito conhecida da rua Carajás. Ela estava internada há uma semana por causa de uma arritmia que levou infelizmente a paralisação dos rins. 

Inclusive ela comemorou o aniversário de 90 anos no hospital com a presença de familiares. Dona Maria Barros acompanhou a trajetória do esposo que viu a implantação da Fundação Brasil Central na região de Barra do Garças em 1948.

A pioneira deixa onze filhos e esposo - Nilo Barros - que está com 95 anos. O corpo da pioneira está sendo na casa da família na rua Carajás número 1.279 e enterro está programado para às 10 horas da manhã de sábado (1/6) no cemitério central.

A Fundação Brasil Central foi implantada na década de 50 com a Marcha para Oeste pelo então presidente Getúlio Vargas que esteve em Aragarças na época. O município de Barra do Garças ainda era distrito de Araguaiana-MT. A emancipação de Barra acontece com a transferência da sede do município de Araguaiana para Barra no dia 15 de Setembro de 1948.

A Fundação Brasil Central foi decisiva para expansão do leste de Mato Grosso com o surgimento de cidades importantes como Barra do Garças, Nova Xavantina, Água Boa e Canarana.

As condolências a família na pessoa do sr Gilberto Barros e Cecé Barros.



 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.1%
24.5%
1.4%