14/05/2019 às 22h38min - Atualizada em 14/05/2019 às 22h38min

Acadêmicos de Pedagogia da Faculdade Cathedral realizam city tour em pontos históricos de Barra do Garças

ARAGUAIA NOTÍCIA
Michele Faifer / Faculdade Cathedral


  Acadêmicos do 5º semestre de pedagogia, realizaram no dia 05/05, domingo, um tour pelos pontos históricos de Barra do Garças. A coordenadora do curso Elisiane Tolio, as professoras Marli Wagner Adams e Michele Reis, e o guia turístico Alex Matos, acompanharam os alunos.

A visita faz parte do projeto de educação patrimonial: “Cidade de Barra do Garças e suas Memórias”, que enfatiza a necessidade de reconhecer lugares que guardam histórias do passado, da cidade de Barra do Garças, bem como as marcas deixadas por alguns grupos sociais, que no geral são personalidades locais ligadas ao poder e que podem ser reconhecidas por meio de seus nomes gravados em monumentos, ruas, praças e etc.

“O tour é um trabalho interdisciplinar entre as disciplinas de Conteúdo e Metodologia da História, Conteúdo e Metodologia da Geografia. A percepção do modo como o tempo histórico interfere no espaço físico nos leva a refletir a respeito da memória do local na perspectiva de uma educação patrimonial. Assim, os acadêmicos e, por conseguinte seus futuros educandos, perpassarão pela ideia da importância da preservação da memória local e da ideia central de patrimônio que é conhecer, preservar e difundir”, ressaltou a professora Marli Adams.

O city tour foi realizado na avenida Ministro João Alberto com parada para explanações na praça dos garimpeiros e obelisco da ponte; no Porto do Baé com pausa na Pedra Simão da Silva Arraya; na Praça da Matriz e na Cachoeira da Usina, onde encerrou a atividade pedagógica.

“Durante os city tour os acadêmicos capturaram registros fotográficos e áudio visuais, para a realização de um documentário sobre a história de Barra do Garças. O documentário será utilizado como material pedagógico para os docentes que lecionam no 4º e 5º ano do ensino fundamental”, destacou a coordenadora de pedagogia, Elisiane Tolio.  

A professora Michele Reis finalizou: “a educação patrimonial deve fazer parte do planejamento das disciplinas escolares desde os anos iniciais, pois visa ampliar conhecimentos dos alunos a respeito do passado, contribui para questões operacionais do pensamento, como, semelhanças e diferenças, mudanças e permanências, passado e presente. Além de ampliar a visão crítica e a necessidade de preservação do passado como um resgate de memória de toda uma sociedade”.
 
 
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.4%
1.3%