05/04/2019 às 06h57min - Atualizada em 05/04/2019 às 06h57min

Polícia prende suspeitos de furto com armas no Norte Araguaia

Foi uma ação integrada da Polícia Civil e Polícia Militar

PM - MT
ARAGUAIA NOTÍCIA
A Polícia Civil de Confresa, em ação integrada com a Polícia Militar do município e de Luciara, prendeu em flagrante delito quatro pessoas por diversos crimes, após denúncia sobre furtos em Luciara, região Norte Araguaia.

Conforme apurou o site Olhar Alerta, na noite de terça-feira (2), aconteceu um furto de dois motores de popa que estavam em barcos ancorados no encosto do rio em Luciara, e algumas testemunhas conseguiram ver os suspeitos e anotar a placa do veículo que supostamente teria auxiliado os criminosos. Além do mais, os homens teriam sido vistos em uma residência enquanto tentavam vender algumas armas.

Em contato com a Polícia Judiciária Civil de Confresa, a qual já investigava uma série de roubos e furtos que foram praticados na cidade e em Santa Terezinha, os policiais militares deram as informações à respeito dos meliantes e do veículo, e os agentes lograram êxito em encontrar o carro estacionado em frente à uma residência do setor Pavilhão.

Dentro da casa estavam Adriano Silva do Nascimento, de 33 anos, um dos suspeitos, sua mãe e Clínio Cabalheiro, de 49 anos, seu pai. Adriano confessou o crime e informou onde seu irmão Clinton Cabalheiro Neto, de 25 anos, estava, o qual tinha participado dos furtos.

Os policiais encontraram Neto, que também confessou a autoria e disse aos agentes que havia guardado os produtos na casa de E. T. N., de 53 anos, onde de fato, estavam os motores.

Clínio Cabalheiro afirmou ter levado as armas para a casa de Renato Quirino de Castro, de 43 anos. Os policiais se diligenciaram até lá e em conversa, Renato confirmou que havia aceitado esconder o armamento em um matagal de sua propriedade.

Foram apreendidas 5 armas longas, 1 pistola calibre .380 e diversas munições. Em outro terreno, os agentes apreenderam mais 1 revólver calibre .38 e 1 carabina calibre .38.

De acordo com o Delegado de Polícia André Rigonato, Adriano e Clinton Neto irão responder pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, furto qualificado e receptação, Clínio Cabalheiro e Renato por porte ilegal de arma de fogo, os quais são afiançáveis, e E. T. N., um TCO de favorecimento real, visto que apenas guardou os motores em sua residência e não tinha envolvimento com o furto. O caso segue em investigação.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »