04/04/2019 às 17h01min - Atualizada em 04/04/2019 às 17h01min

Geólogo argentino visita Aragarças e alerta que rio Araguaia está doente com as praias diminuindo

O professor da UFG esteve participando de uma palestra na UFMT em Barra do Garças e depois visitou a praia atendendo convite do coordenador de Turismo Cláudio Vieira e do prefeito José Elias

Ronaldo Couto
ARAGUAIA NOTÍCIA


O geólogo e professor da UFG, Maximiliano Bayer (UFG), que tem doutorado e há mais de trinta anos estuda o rio Araguaia, esteve na cidade de Aragarças-GO, na divisa com Mato Grosso, na quinta-feira (4), a convite do prefeito José Elias para fazer uma análise superficial dos sedimentos existentes da Praia Quarto Crescente e durante entrevista ele deixou claro que o rio Araguaia está doente e precisa de cuidados especiais.

No que diz respeito a cidade de Aragarças, a preocupação se deve porque a praia diminuiu a faixa de areia consideravelmente e apresenta o menor espaço de praia dos últimos 20 anos.  

Segundo o professor Maximiliano, que é argentino e que já vive no Brasil há mais de trinta anos, esse problema se deve a ação do homem que vem assoreando o rio e desmatando as margens e nascentes do majestoso Aralguaia. Ele explicou que os sedimentos são compostos, principalmente, de minerais primários (areias quartzosas), que são transportados pelos afluentes até o sistema principal da bacia.

Os estudos realizados por ele nos permitem ter uma visão mais detalhada das alterações e mudanças ambientais que vêm sendo observadas nos últimos anos, sobretudo aquelas associadas ao avanço do agronegócio na alta bacia do Rio Araguaia.

O prefeito José Elias pediu essa avaliação do pesquisador da UFG para ver se é possível ampliar a faixa do banco de areia da praia claro com a autorização do Secima e do Ibama sem prejuízo ao Meio Ambiente. O vereador Nego Leão acompanhou a visita que o professor fez a praia acompanhado do prefeito Zé Elias e o coordenador de Turismo Claudio Vieira.

A intenção é ampliar a faixa de praia com retirada da vegetação que está entre o banco de areia e o muro de proteção da avenida Beira Rio. A consulta também será feita aos órgãos competentes do Meio Ambiente Secima e Ibama.

Em 2017, o professor da UFG concedeu uma entrevista ao Jornal Opção de Goiânia emm que falou sobre o rio Araguaia, que na análise dele, está doente e precisa de cuidados.









 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.6%
75.2%