02/04/2019 às 07h36min - Atualizada em 02/04/2019 às 07h36min

Pesquisador coleciona relatos sobre discos voadores de Barra do Garças

Ele é um dos organizadores do II Congresso Cuiabano de Ufologia e Parapsicologia

BRUNA BARBOSA / MIDIANEWS
ARAGUAIA NOTÍCIA
Objetos voadores não identificados (Ovnis) já foram vistos por moradores de Cuiabá, Chapada dos Guimarães e Barra do Garças (a 65 km e 516 km da capital). É o que garante o presidente da Associação Mato-grossense de Pesquisas Ufológicas e Psíquicas (Ampup), Ataíde Ferreira da Silva Neto.
 
Os relatos e outras particularidades estão sendo discutidos no II Congresso Cuiabano de Ufologia e Parapsicologia, que começou na sexta-feira e termina hoje, no VG Shopping, em Várzea Grande, região metropolitana da capital.
 
“Temos relatos e fotos de acontecimentos no Centro de Cuiabá, na Avenida do CPA e no Bairro Boa Esperança. Apesar de que, nas cidades, a intensidade de luz e a correria diária fazem com que as pessoas não olhem muito para o céu”, explicou.
 
Segundo Ataíde, os acontecimentos ufológicos são mais frequentes em zonas rurais.
 
“Chapada dos Guimarães tem grande índice de filmagens e fotos. Barra do Garças também, tanto na cidade quanto nas proximidades da Serra do Roncador. Mato Grosso se destaca nacionalmente no índice de relatos”, contou o presidente.
 
Reprodução
ET

ET

 Mato Grosso é destino preferidos dos interessados pela ufologia 
Imaginação e realidade
 
De acordo com Ataíde, 95% dos relatos são frutos de “paranoias e exageros” misturados à interpretação. A linha entre realidade e fantasia é tênue, mas isso não exclui a veracidade dos relatos.
 
Cinco por cento [dos relatos] têm seus vestígios de ‘verdade absoluta’. Tudo leva a pensar que determinadas pessoas vivenciaram essas experiências mesmo. Consegui colher casos espantosos”, revelou.
 
Ataíde contou que existem confissões de pessoas que estiveram cara a cara com criaturas não identificadas em Chapada dos Guimarães. O presidente da associação também já conversou com pessoas que viram Ovnis e outras criaturas. 
 
“Temos o relato de um policial, que é destemido com muita coisa, mas entrou em pânico com fenômeno. Até a última vez que conversamos, recentemente, ele ainda chora e sente medo”, lembrou.
 
O pesquisados dos mistérios ufológicos contou que alguns fenômenos como, por exemplo, um objeto voador que permanece parado a 180º no céu e se move de um lado para o outro, são "inteligentimente guiados". 
 
Ele afirmou que fenômenos atmosféricos não são capazes de justificar esse tipo de movimentação no céu. 
 
"Leva-se a pensar que há uma inteligência capaz de manipular aquela movimentação, porque não há explicação em outros meios. São de origens não-terrestres, em outras palavras, extraterrestres", explicou.  
 
Como psicólogo, Ataíde procura acompanhar os autores dos relatos para saber até que ponto a história é verídica. Devido aos anos de dedicação aos assuntos ufológicos, o pesquisador afirmou ter subsídios suficientes para saber a diferença entre realidade e fantasia. 
 
"É verdade que muitos relatos têm aspecto psicológico puramente, mas muitos outros têm vestígios que vão para além de uma fantasia psicológica", avaliou. 
  
Ufoturismo 
 
Os acontecimentos misteriosos de Mato Grosso repercutem nacionalmente entre os pesquisadores e leigos da ufologia. De acordo com Ataíde, muitos turistas viajam para cidades do interior do Estado em busca de experiências e contatos com seres de outros planetas.
 
Em 2012, Mato Grosso foi listado pela Revista UFO, publicação mais relevante sobre o tema, como "destino preferido" dos ufoturistas. 
 
"Mato Grosso é ápice nos relatos, além de ter muitos lugares com pontos de filmagens de fenômenos não identificados. Esses pontos são procurados por turistas interessados em lugares que unem belezas ímpares e mistério. O ufoturismo tem sido uma febre entre os interessados pelo assunto", contou. 
 
O congresso 
 
O Congresso Cuiabano de Ufologia tem como tema ‘’Mistérios da Mente Humana e Enigmas do Universo’’. O evento terá outros seis palestrantes de outras especialidades, nomes reconhecidos pelos estudos e pesquisas sobre estes assuntos.
 
O destaque do evento é a presença do ufólogo Ademar José Gevaerd, do Paraná, editor da Revista UFO, que se apresentaria no sábado e hoje. 
 
"Gevaerd é um dos maiores especialistas do mundo no assunto. A Revista UFO tem mais de 30 anos e ainda está sendo publicada, apesar da tendência virtual. Ele tem material para oferecer, além de segurança e respaldo naquilo que fala. Deixando qualquer cético intrigado", explicou. 
 
Ele explicou que a parapsicologia busca desvendar potencialidas psíquicas a nível inusitado. Pessoas que pressentem um acontecimento ou acidente com entes queridos são exemplo de acontecimentos no tema. 

"Pessoas que juram que viram e vivenciaram fenômenos psquisicos são do nosso interesse. Uma pessoa que está conversando naturalmente com alguém e repetinamente se depara com uma angústia e diz que algo aconteceu com o pai. Uma hora depois recebe a notícia do acidente", contou. 
 
De acordo com ele relatos de pessoas que tiveram experiências telepáticas, clarividentes ou com aparições espectrais são cada vez mais frequentes. 
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.6%
75.2%