27/03/2019 às 17h12min - Atualizada em 27/03/2019 às 17h12min

Juiz decreta prisão de 5 acusados de latrocínio contra investigadora

Luis Vinicius, Hipernotícias / Agua Boa News
ARAGUAIA NOTÍCIA


O juiz da 2ª Vara Criminal de Vila Rica, Ivan Lúcio Amarante, decretou a prisão de cinco acusados de participarem do latrocínio contra a investigadora Márcia Régia de Matos, 59 anos, morta no sábado (23), em Ribeirão Cascalheira. O adolescente S.F.N. foi apreendido e o magistrado determinou a internação definitiva. O segundo menor suspeito foi liberado por não haver elementos que indicassem participação no crime. 

Um dia após as prisões, o juiz Thalles Nóbrega Miranda Rezende de Britto, que responde pelas comarcas de Querência e Ribeirão Cascalheira manteve as prisões decretadas pelo magistrado Amarante. 

Depois das determinações, Diego Correa de Araujo, 21 anos, (suspeito de ser o executor do latrocínio), Bruno da Silva Ribeiro, 18 anos, e Leonardo Souza Nascimento, 22 anos, foram encaminhados à penitenciária de Água Boa. Ana Paula Pereira Carvalho, 20 anos, e Débora Crizostomo de Souza, foram levadas para o presídio Nova Xavantina. 

De acordo com o Tribunal de Justiça (TJMT), o adolescente apreendido aguarda uma posição da Secretaria de Segurança Pública (Sesp) para decidir para qual Centro Socieducativo será encaminhado. 

Os cinco envolvidos foram autuados por quadrilha armada, roubo seguido de morte (latrocínio), furto qualificado, roubo majorado, associação criminosa armada, e posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. 

Conforme a Polícia Civil, o suspeito Diego é morador da cidade de Barra do Bugres e é considerado o executor do latrocínio na companhia do adolescente S.F.N. 

Ele e o menor infrator foram localizados na cidade de Querência, no sábado (23), com cinco pessoas que integram uma organização criminosa, acusada de vários roubos e furtos na região, entre eles o assalto seguido de morte (latrocínio) da investigadora da Polícia Civil, lotada na Delegacia de Ribeirão Cascalheira. 

Os criminosos de Querência colocaram à disposição de Diego duas armas de fogo e duas motocicletas, com as quais roubaram, sequestraram e executaram friamente a investigadora de polícia. 

O delegado Raphael Diniz informou que essa associação criminosa praticou diversos crimes na cidade, entre eles roubo de um veículo Pálio, uma Hilux, um Gol e a Fiat Strada da policial, furtos de defensivos agrícolas, joias e outros objetos, fora muitas tentativas que nem chegou ao conhecimento da polícia.

"Temos mais pessoas envolvidas nessa facção criminosa e já identificamos quem são. As investigações continuam", disse o policial. 
 
Os veículos roubados foram recuperados e restituídos às vítimas ou seus familiares. As investigações continuam para recuperar as armas roubadas da policial civil.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.0%
23.7%
1.3%