23/03/2019 às 06h44min - Atualizada em 23/03/2019 às 06h44min

Investigadora é assassinada após sequestro; polícia do Araguaia se une para prender bandidos

Uma verdadeira caçada está acontecendo neste momento no Vale do Araguaia com união da PM e PJC para pegar os criminosos

Ronaldo Couto
ARAGUAIA NOTÍCIA
Rede Social
O corpo da investigadora da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, Márcia Regia de Matos Silva, foi encontrado durante a madrugada de sábado (23/3) pela força-tarefa que foi montada pela polícia do Vale do Araguaia com a união de várias regionais da Civil de Barra do Garças, Água Boa, Vila Rica e Confresa e com apoio da Polícia Militar. A policial foi sequestrada e depois executada com um tiro no rosto.

O veículo Fiat Strada preto, que foi roubado da propriedade dela, foi encontrado no início da madrugada na BR-158, a 15 km distante do entroncamento que liga a rodovia que dá acesso à Querência e a BR-158. 

Em áudio, os policiais explicaram que os bandidos que invadiram a chácara da investigadora a mataram e deram continuidade a fuga usando uma moto Bros preta, alta. São dois indivíduos morenos, altos ,magros, de mais ou menos 1,75 e um deles mais baixo pouca coisa.

Estão trajando calças jeans, botinas, camisas manga longa preta ou marrom, capacete vermelho e outro de cor preta. Tudo indica que saíram de Ribeirão Cascalheira para cima e podem estar na região de Querência, Bom Jesus do Araguaia para o lado da Regional de Confresa.

Quem tiver informações por favor entrar em contato com a delegacia regional de Água Boa onde está sendo concentrada as informações desta força-tarefa. Divervas equipes foram montadas na noite de sexta-feira (22/3) com intuito de libertar a policial civil Márcia que é lotada na delegacia de Ribeirão Cascalheira.

Ela foi sequestrada durante um assalto por volta das 18 horas de quarta-feira quando bandidos a renderam na chácara da investigadora. De acordo com informações da Polícia Civil, duas viaturas de Barra do Garças seguiram para Ribeirão Cascalheira para ajudar nas buscas inclusive a equipe do Garra.

O assalto seguido de sequestro aconteceu na chácara da policial, na localidade conhecida como Carazinho, a cerca de 50 km de Ribeirão Cascalheira. Dois elementos, altos, magros e morenos, com duas armas curtas e uma longa levaram como refém a policial, além de um Fiat/Strada dela, cor preta, placa OBH-3607, e também dela uma espingarda 22, um revólver e a pistola. 40.

Seguiram, em princípio, em direção de Ribeirão Cascalheira, levando a policial como refém. E por fim essa notícia triste na madrugada de a policial foi executada pelos bandidos. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »