18/03/2019 às 07h17min - Atualizada em 18/03/2019 às 07h17min

Nas redes sociais, grupo de alunos de MT planeja massacre em escola idêntico ao que foi feito em Suzano

ANDRÉIA FONTES, GAZETA DIGITAL / ÁGUA BOA NEWS
ARAGUAIA NOTÍCIA


As ameaças de ataques em uma escola estadual de Cáceres, feitas por meio de um grupo intitulado "Massacre União e Força", são alvos de investigação da Polícia Civil, segundo confirmou o delegado regional, Alex Cuyabano. A denúncia chegou até à Polícia na sexta-feira (15) e foi feita pela diretora da unidade e por pais de alunos.
 
O delegado informou, por meio da assessoria de imprensa, que o grupo é formado por 18 adolescentes e que todos já foram identificados. O caso foi encaminhado para a Delegacia do Adolescente do município e os envolvidos começam a ser ouvidos na segunda-feira (18). O criador do grupo é conhecido por estar envolvido em diversas confusões na unidade escolar.
 
De acordo com a denúncia, os adolescentes planejam um ataque e citam o ocorrido em Suzano (SP), na última semana, como exemplo. Na quarta-feira (13), os atiradores Luiz Henrique de Castro, 25, e Guilherme Taucci Monteiro, 17, invadiram uma escola na cidade paulista e acatacaram alunos e professores a tiros e golpes de machadinha. Oito pessoas morreram, incluindo o tio de um dos atiradores, atingido antes do ataque à escola, e 11 ficaram feridas. Os dois atiradores se mataram.
 
Outro lado 

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informou que está acompanhando o caso, juntamente com a Promotoria de Justiça da Comarca do município de Cáceres. Disse que na segunda-feira (18 ) vai se reunir com a comunidade escolar para discutir sobre o caso. Entre as ações que serão realizadas com a comunidade estão campanhas de conscientização no combate à violência.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%