22/01/2019 às 06h35min - Atualizada em 22/01/2019 às 06h35min

Partido de Bolsonaro dará apoio a Mauro Mendes em pautas de enxugamento do Estado

Cely Silva / O Repórter do Araguaia
Araguaia Notícia
Aqui Barbudo visitando o ministro Onyx Lorenzoni, em Brasília


O novo presidente do PSL de Mato Grosso, o deputado federal diplomado Nelson Barbudo, afirmou que a sigla irá apoiar o governador Mauro Mendes (DEM) em sua gestão, nas pautas que visarem o enxugamento da máquina pública, como é o pacote de medidas enviadas pelo executivo à Assembleia Legislativa e que pode acabar ficando para votação pela próxima legislatura, que contará com dois parlamentares do partido: Delegado Claudinei e Silvio Favero.

“Nós precisamos apoiar o governador, desde que ele tome as medidas que nós julgarmos corretas. Nós não podemos fazer oposição de graça a um governo que não está conseguindo nem pagar os salários do funcionalismo”, disse Barbudo em entrevista à Rádio Capital FM. 

Segundo ele, a situação crítica das finanças do Estado é resultado de “crime” cometido pelas administrações anteriores. Para corrigir o cenário, Mendes propõe fazer uma reforma administrativa, reduzindo o número de servidores comissionados, secretarias e empresas públicas; também quer uma Lei de Responsabilidade Fiscal estadual, a redução dos duodécimos, entre outras mudanças.

Disposto a atuar focar sua legislatura em questões como a da agricultura, o deputado federal diplomado pondera que algumas questões, como a do Fethab 2, por exemplo, que prevê aumento da cobrança da contribuição dos produtores de commodities, não conta com sua aprovação. 

“Cada caso é um caso, eu apoio nas decisões corretas, não estou generalizando. Por exemplo, sou totalmente contra a taxação do agronegócio. Taxar mais o agronegócio é matar a galinha dos ovos de ouro do Estado de Mato Grosso. Eu apoio na medida em que ele diminua o Estado”, disse.
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.5%
17.7%
75.2%