06/07/2013 às 15h13min - Atualizada em 06/07/2013 às 15h13min

Sobrinha tenta esconder tio que bateu na mulher e ambos terminam presos

Olhar Direto
Olhar Direto

A Polícia Militar acabou detendo tio e sobrinha após uma ocorrência de violência doméstica terça-feira (4) em Barra do Garças, no leste de Mato Grosso. A vítima ‘K’, 21 anos, relatou à guarnição PM ter sido agredida pelo companheiro, o suspeito ‘S’, 43 anos, após uma discussão na residência da vítima que estava na companhia de alguns amigos.

A vítima afirmou que apresentava um corte na mão, arranhões no pescoço e estava com fortes dores de cabeça devido à agressão sofrida, pois o suspeito, que havia tentado enforcá-la, jogou-a no chão violentamente, fugiu em seguida e se escondeu na casa de sua sobrinha.

A polícia se dirigiu até o local onde a sobrinha, ‘B’, 20 anos, negou que ele estivesse lá e ainda não permitiu que os policiais entrassem, apesar de ter conhecimento da agressão praticada pelo seu tio e de ter sido advertida do crime que eventualmente estaria incidindo, porém, manteve-se irredutível.

Contudo, os policiais militares perceberam a presença do suspeito na residência e, diante da situação de flagrante, entraram no local e conseguiram o encontrar escondido debaixo do sofá, lhe deram voz de prisão e, após enfrentarem sua resistência, o algemaram e detiveram-no, assim como a sua sobrinha por ter tentado obstruir a condução do suspeito, bem como tê-lo escondido em sua residência.

A mulher explica que já foi agredida diversas vezes pelo companheiro, porém nunca denunciou devido às ameaças. Ambos suspeitos foram encaminhados para delegacia.

É importante observar que a Lei Maria da Penha, no entendimento do Supremo Tribunal Federal (ADIn 4424), é perfeitamente cabível a prisão do agressor, em situação de flagrante de violência doméstica em que a vítima apresente lesões corporais, mesmo que ela não queira representá-lo. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

2.2%
4.3%
19.4%
74.2%