19/01/2019 às 10h30min - Atualizada em 19/01/2019 às 10h30min

DNIT explica que obra do anel viário de Barra do Garças retornará após chuvas e anuncia pavimentação do lado goiano

Ronaldo Couto
Araguaia Notícia
Fotos: Programa JP do Araguaia / RedeTv


A superintendência de Mato Grosso do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT-MT) divulgou uma nota de esclarecimento na sexta-feira de que a obra do anel viário de Barra do Garças retornará após as chuvas para sua conclusão e anunciou também a contratação da pavimentação do trecho goiano da obra mais aguardada nos últimos 30 anos na região.

O comunicado foi emitido após reportagem feita pelo comunicador JP do Araguaia na RedeTv onde mostra a obra parada neste momento. O DNIT argumenta que a obra parou por causa da chuva deste período, porém explica que foram investidos 35 milhões em 2018 para conclusão das pontes Garças e Araguaia.

E que os serviços serão retomados em abril. Outro trecho interessante no comunicado do DNIT-MT diz que além da conclusão das pontes já foi pavimentado 5 km de rodovia entre as duas pontes no Pontal do Araguaia.

E a superintendência de MT anuncia também que a contratação da pavimentação do lado goiano do anel viário em Aragarças por parte do DNIT-GO na ordem de 15 milhões.

Essa obra é muito aguardada na região de Barra do Garças porque vai desafogar o transito e gerar uma nova receita com novos postos de gasolina, comércios e casas que serão abertas no trecho do anel viário.

Veja a seguir o vídeo do JP do Araguaia e o comunicado na integra do DNIT:

A respeito de matéria veiculada recentemente sobre o Anel Viário de Barra do Garças, o DNIT informa:
 
1. A obra do anel viário de Barra do Garças está em curso. Não há paralisação.
 
2. Atualmente, está em curso a obra de contenção próxima à cabeceira da ponte do Rio Araguaia. Já o serviço de pavimentação entre essa ponte e a do Rio Garças será retomado em abril.
 
3. A obra não é de responsabilidade do Governo do Estado, mas da União. O DNIT é o órgão responsável pela execução, e o Orçamento de 2019 contempla o investimento de R$ 15 milhões para execução das obras do Anel Viário neste ano.
 
4. Em 2018, foram investidos R$ 35 milhões no empreendimento e foram concluídas as pontes sobre os rios Garças e Araguaia, além da execução de cerca de 5 km de pavimentação entre as duas pontes.
 
5. A obra era objeto de convênio do DNIT com a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), tendo sido encerrado em 2017. Com isso, a obra se tornou responsabilidade exclusiva do DNIT. Com a inclusão do empreendimento no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), os recursos têm sido garantidos conforme cronograma do projeto.
 
6. Com relação ao segmento entre o entroncamento da BR-158 com a BR-070 e a ponte do Rio Garças, localizado em Barra do Garças, as obras não avançaram em 2018 devido à necessidade de revisão nos projetos de drenagem e na inclusão de melhorias como novos acessos e iluminação pública, além da iluminação das pontes. Tais medidas visam adequar o projeto à necessidade atual do empreendimento, que de uma rodovia rural se transformou em um trecho urbano – devido ao crescimento do município.
 
7. Não procede a informação sobre a paralisação das obras. O cronograma do projeto está sendo seguido. É natural, no entanto, que o período de chuvas, que segue até março, impacte nos trabalhos.
 
8. O Anel Viário interliga as rodovias federais BR-070, BR-158 e a rodovia estadual MT-100, na divisa de Mato Grosso com Goiás. O projeto inclui duas pontes: uma sobre o Rio Araguaia e outra sobre o Rio Garças, já estão concluídas.
 
9. No total, o trecho soma cerca de 16 km, sendo 10 km em território mato-grossense e 6 km em Goiás.
 
10. No estado de Goiás, as obras, sob responsabilidade da Superintendência Regional do DNIT em GO, já foram contratadas, com projeto em finalização, com previsão de início em abril de 2019 – o que atesta a importância do empreendimento para o Governo Federal.
 
Atenciosamente,
 
Assessoria de Comunicação SR-DNIT-MT.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
5.4%
17.7%
75.2%