03/07/2013 às 18h55min - Atualizada em 03/07/2013 às 18h55min

Senador defende voto distrital, mas acha o prazo exíguo para aprovação reforma política

Olhar Direto
Olhar Direto

O senador Pedro, que cumpre agenda em Barra do Garça, acredita que a reforma política é necessária para o Brasil avançar no processo de escolha dos seus representantes e lamentou que somente agora após protestos nas ruas é que a classe política acordou para discutir esse assunto. Entre as mudanças possíveis com a reforma, o pedetista destacou o voto distrital que aproximará o candidato cada vez mais do eleitor porque a eleição será disputada dentro das regiões do estado ou município.

“O voto distrital corrigirá a falta de representatividade de regiões como o Araguaia que hoje não dispõe de nenhum deputado na Assembléia Legislativa”, acrescentou. Porém, Taques acha pouco provável que a reforma seja aprovada dentro de três meses a ponto ser validada para eleição do ano que vem. “Eu acho pouco tempo, mas vamos sentar e ver o que pode ser feito. Eu lamento que se fala nesse assunto há 20 anos e agora o governo como está pressionado pelas massas tenta tirar o foco da crise priorizando esse assunto”, completou o senador.

Além do voto distrital, a reforma pretende discutir a duração dos mandatos, a reeleição, financiamento público de campanha e fim das coligações proporcionais. Taques disse que foi convidado pela presidente Dilma que na segunda-feira pretende ouvir a oposição sobre esse assunto e definir se a reforma será submetida a plebiscito ou referendo.

O pedetista aproveitou para parabenizar os jovens que participaram das manifestações no Brasil e disse que ficou sabendo que em Barra também houve protesto, mas de forma ordeira. “Eu sou a favor do povo manifestar, agora os baderneiros precisam ser punidos com o rigor da lei”, frisou.

Sobre a visita na região, Taques disse que está pronto para ajudar a cidade de Barra do Garças junto à administração Roberto Farias e destacou sua contribuição numa emenda coletiva de R$ 20 milhões para construção do anel viário. No Pontal do Araguaia, ele conseguiu um ônibus para atender os estudantes numa reivindicação da prefeita Divina Oda, que ainda solicitou a instalação de uma base comunitária da PM no município. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.6%
4.5%
20.0%
73.9%