31/12/2018 às 12h32min - Atualizada em 31/12/2018 às 12h32min

Mato-grossenses foram mortos no exterior em 2018; veja casos

O assassinato de Erika de Lima Corte, em cidade paraguaia, causou comoção no Estado

Midia News
Araguaia Notícia
O homicídio da estudante de Medicina Erika de Lima Corte, de 29 anos, morta a facadas no mês de agosto, foi um dos crimes de maior repercussão no Estado este ano, embora ocorrido além das fronteiras do País.
 
Erika foi encontrada morta com 19 facadas, na cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, na divisa com o Mato Grosso do Sul.
 
A jovem era natural de Barra do Garças (a 500 km de Cuiabá) e filha do ex-prefeito de Pontal do Araguaia, Raniel Corte.
 
O crime foi investigado pela Polícia paraguaia, que após pouco mais de uma semana conseguiu prender o eletricista C.A.R.I., na cidade de Concepción, a 220 km de Pedro Juan Caballero.
 
De acordo com as investigações, o celular da jovem havia sido roubado da casa e a Polícia paraguaia conseguiu encontrá-lo como uma terceira pessoa, que disse ter comprado o aparelho do eletricista.
 
Também em seu carro havia fluído de sangue e na casa de seu pai foram encontrados um par de sapatos, um short jeans curto com gotas de sangue e uma camisa que ele pode ter usado no do crime.
 
Na época o caso ganhou bastante repercussão e causou comoção no Estado.
 
Homicídios na Bolívia
 
No início do ano, o ex-cabo da Polícia Militar Denis Marcio Bastos Pereira foi morto em San Mathias na Bolívia.
 
Segundo informações, ele foi alvejado com sete tiros em uma oficina de motos na cidade boliviana.
 
Denis Bastos era filho da vereadora Elza Bastos (PSD), de Cáceres. Ele foi excluído da PM em 2006, quatro anos depois de incorporado, acusado de vários ilicitos. Entre eles, o envolvimento com o tráfico de drogas.
 
Desde que deixou a corporação, também era acusado de outros crimes. Informações dão conta que estava foragido da Justiça, pois tinha dois mandados de prisão em aberto. 
 
Já em Julho, a mato-grossense Letícia Oliveira Souza, de 22 anos, foi assassinada a tiros, na cidade de San Ignacio de Velasco, também na Bolívia.
 
Um amigo da vítima, Maikol Douglas Acosta, também brasileiro, ficou ferido com o ataque.
 
Segundo informações do site El Deber, um jornal de Santa Cruz de La Sierra, a jovem de Pontes e Lacerda estava bebendo com um grupo de cinco brasileiros em uma residência.
 
Em determinado momento, um grupo armado atacou os brasileiros. Com o tiroteio, Letícia foi atingida em órgãos vitais. Mesmo socorrida, não resistiu e morreu pouco depois.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%