27/12/2018 às 16h07min - Atualizada em 27/12/2018 às 16h07min

Jovem atropelada na frente de boate deve ser transferida com urgência para cirurgia cardíaca

Hya Girotto, de 21 anos, uma das três vítimas do atropelamento na frente de uma boate no domingo (23). A jovem Myllena Lacerda Inocêncio, de 22 anos, morreu no local.

G1 MT
Araguaia Notícia
A Justiça de Mato Grosso determinou a transferência imediata da jovem Hya Girotto, de 21 anos, uma das vítimas do atropelamento na frente de uma boate, em Cuiabá, para uma cirurgia cardíaca. Ela e outros dois jovens foram vítimas do acidente registrado na madrugada (23). Myllena Lacerda Inocêncio, de 22 anos, morreu no local.

Segundo a Prefeitura de Cuiabá, a jovem deve ser levada para o Hospital Geral Universitário (HGU) ainda na tarde desta quinta-feira (27).

A decisão é da juíza plantonista Elza Yara Ribeiro Sales Sansão. O despacho foi feito na madrugada desta quinta-feira.

De acordo com o documento, a paciente necessita com urgência realizar uma cirurgia cardíaca em um hospital especializado, “sob pena de a autora vir a óbito”.

“Entendo que o direito fundamental à vida deve se sobrepor ao interesse público, mormente quando o entrave para a disponibilização do tratamento de saúde do qual a requerente necessita é atinente à questão orçamentária e/ou limitações de natureza eminentemente burocrática, o que acontece na maior parte dos casos”, diz trecho da decisão.

No despacho, a juíza advertiu a Prefeitura de Cuiabá e o governo do estado para um possível bloqueio de bens, caso a transferência não fosse feita.

Além de Hya, o jovem Ramom Alcides Viveiros, de 25 anos, foi socorrido em estado grave. Ele foi internado em um hospital particular. O atual estado de saúde ele não foi informado.

Na ocorrência, uma jovem morreu e outras duas pessoas foram socorridas em estado grave. A vítima foi identificada como Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos.

Myllena morreu no local. O corpo dela foi enterrado na segunda-feira (24), em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá.

Motorista em liberdade

A motorista Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, que dirigia uma caminhonete, e causou o acidente responde em liberdade. Ela passou por audiência de custódia na segunda-feira (24) e pagou fiança de R$ 9,5 mil.

Ao ser detida, Rafaela se recusou a realizar o teste do bafômetro e exame de sangue. De acordo com a polícia, ela apresentava sinais visíveis de embriaguez.

Durante a investigação, a polícia teve acesso a ficha de consumação de Rafaela em uma casa noturna. Segundo o estabelecimento, ela teria entrado no local depois de 1h da manhã. Na lista de produtos aparecem seis garrafas de cerveja long neck.

As informações, porém, não batem com a versão contada pela motorista, que alegou ter ingerido quatro latas de cerveja às 23h do sábado (22).

Na avaliação clínica feita três horas depois do atropelamento, entretanto, não foi constatado que ela estava embriagada.

Rafaela, que é professora substituta na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), foi autuada por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) qualificado pela embriaguez e lesão de trânsito qualificada por embriaguez por duas vezes.

Ela vai responder em liberdade, mas com medidas cautelares. Entre elas, ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) recolhida.
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%