27/12/2018 às 08h00min - Atualizada em 27/12/2018 às 08h00min

Ex-governador é assassinado por assessor após discussão em frente a uma padaria

Os dois já tinham um desentendimento porque o governador entrou com uma ação e bloqueou 60 mil da conta do ex-assessor

André Rodrigues e Luiza Marcondes, G1 ES / Agua Boa News
Araguaia Notícia
Ex-governador foi assassinado pelo assessor durante passeio numa padaria
O secretário de Segurança Pública do Espírito Santo, Nylton Rodrigues, afirmou que Marcos Venício Moreira Andrade, de 66 anos, confessou ser o autor do disparo que matou o ex-governador do estado, Gerson Camata, na tarde desta quarta-feira (26), em Vitória. Ele já está preso. O crime ocorreu em uma rua do bairro Praia do Canto. A arma utilizada no crime, sem registro, também foi apreendida pela Polícia Civil.

Segundo o secretário, Marcos Venício foi assessor de Gerson Camata por cerca de 20 anos e, atualmente, o ex-governador movia uma ação judicial contra o ex-auxiliar, na qual a Justiça já havia determinado o bloqueio de R$ 60 mil da conta bancária do autor do crime.   

"Hoje, na Praia do Canto, o autor do crime, o ex-assessor Marcos Venício, foi tirar satisfação, ao encontrar Gerson Camata, na rua, na calçada, próximo a uma padaria e a uma banca de revistas. Neste encontro, iniciou-se uma discussão verbal, momento em que o Marcos Venício sacou uma arma e efetuou o disparo que vitimou o nosso ex-governador. É isso o que nós podemos adiantar agora", informou.

Ainda de acordo com Rodrigues, que não detalhou o tipo de ação judicial que era movida por Camata contra Marcos, o ex-governador foi morto com um único disparo, que atingiu o pescoço.

Marcos Venício foi preso minutos depois, em flagrante, por policiais que estavam de folga. O assassino confesso continua a ser ouvido no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vitória.  

Entenda o caso 
 
O ex-governador do Espírito Santo Gerson Camata, de 77 anos, foi assassinado na tarde desta quarta-feira na Praia do Canto, em Vitória. O crime ocorreu em frente a um restaurante. Segundo a polícia, o ex-governador foi morto com um tiro no pescoço depois de uma discussão com um ex-assessor. O Samu chegou a ser acionado, mas Camata não resistiu aos ferimentos.
 
Ainda de acordo com a polícia, o suspeito foi preso e declarou, em depoimento, que a motivação foi uma ação judicial movida contra ele por Camata que resultou no bloqueio de R$ 60 mil de sua conta bancária.
 
Camata foi governador do Espírito Santo entre 1982 e 1986, exerceu três mandatos como senador, de 1987 até 2011. Ele ainda foi vereador de Vitória, deputado estadual e deputado federal.
 
Gerson Camata, ex-governador do Espírito Santo, é assassinado em Vitória

Gerson Camata, ex-governador do Espírito Santo, é assassinado em Vitória

Repórter da Rede Globo 
 
Camata morreu no local. O autor dos disparos fugiu após cometer o crime, mas foi preso logo depois e presta esclarecimentos no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
 
O Secretário Estadual de Segurança Pública, Nylton Rodrigues, afirmou que o preso confirmou que cometeu o crime. Em depoimento na Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o ex-assessor, de 66 anos, contou que a motivação foi uma ação judicial movida pelo ex-governador contra ele que resultou no bloqueio de R$ 60 mil de sua conta bancária.
 
Gerson Camata foi assassinado na tarde desta quarta-feira (26) — Foto: Reprodução

Gerson Camata foi assassinado na tarde desta quarta-feira (26) — Foto: Reprodução

Gerson Camata foi assassinado na tarde desta quarta-feira (26) — Foto: Reprodução
 
O corpo ficou caído na calçada. A perícia da Polícia Civil esteve no local e investiga o caso.
 
Biografia
 
Gerson Camata nasceu em Castelo, no sul do Espírito Santo, em 1941. Começou a vida profissional como jornalista e apresentador no programa Ronda Da Cidade, na Rádio Cidade de Vitória. Era formado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Vitória.
 
Camata começou na vida pública como vereador da capital do Espírito Santo em 1967, no mandato seguinte, em 1971, foi eleito Deputado Estadual. Foi Deputado Federal por dois mandatos, de 1975 a 1983, governador do Espírito Santo em 1983 e foi por três vezes senador pelo estado, de 1987 até 2011.
 
Camata foi o primeiro governador democraticamente eleito depois da Ditadura Militar, no período de reabertura política.
 
Políticos lamentam morte de Camata
 
Políticos do Espírito Santo lamentaram a morte do ex-governador Gerson Camata. O atual governador Paulo Hartung (sem partido) decretou luto oficial de três dias no estado.
 
O governador eleito, Renato Casagrande (PSB), se disse consternado com o assassinato de Camata. "É lamentável que um homem como ele, que tanto contribuiu para o desenvolvimento do nosso Estado, tenha perdido a vida de forma tão trágica. Nos despedimos hoje, com muita tristeza, desse líder carismático e agregador, que fez história no Espírito Santo. À família, meus sentimentos e minha solidariedade nesse momento de dor."
 
O senador Magno Malta (PR), que está em Israel, disse que recebeu com tristeza a notícia e lamentou a morte de um líder político importante. "Estou triste e muito abatido com a morte do Camata."

Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.0%
23.7%
1.3%