20/12/2018 às 18h06min - Atualizada em 20/12/2018 às 18h06min

Professor da UFMT é assassinado e corpo foi encontrado no acostamento de rodovia

Só Noticias
Araguaia Notícia
A pró-reitora em exercício da Universidade Federal de Mato Grosso em Sinop, Francielli Vicentini, confirmou, ao Só Notícias, que o corpo encontrado, com sinais de tiro, às margens da rodovia que liga Sinop a Claudia, é do professor Francisco Moacir Pinheiro Garcia, de 53 anos, que estava desaparecido. O reconhecimento oficial foi feito, há pouco, no IML em Sorriso, por um servidor da UFMT e estão sendo providenciados procedimentos para liberação do corpo.

Ainda será anunciado onde o professor de Enfermagem, que lecionava no câmpus sinopense, será sepultado. O pró-reitor da UFMT decretou luto oficial de três dias. “A Universidade Federal de Mato Grosso lamenta o falecimento do professor Francisco Moacir Pinheiro Garcia. O docente era lotado no Instituto de Ciências da Saúde (ICS). O professor ingressou no corpo docente da UFMT em julho de 2008 e ocupava o cargo de assistente II. Graduado em enfermagem pela Universidade Federal do Ceará, mestre em Ciências Ambientais pelo Programa de Pós Graduação em Ciências Ambientais da UFMT no câmpus de Sinop e doutorando pela Rede de Biodiversidade e Biotecnologia da Amazônia Legal (Bionorte) pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), ministrava as disciplinas de Biossegurança e Saúde Ocupacional no curso de enfermagem, medicina do trabalho no curso de medicina e ecotoxicologia dos agrotóxicos e saúde ocupacional nos cursos de agronomia e engenharia florestal”, informou a instituição por meio de sua página oficial.

Francisco desapareceu desde o último dia 18. Amigos estavam tentando localizá-lo, fizeram divulgações em grupos de aplicativo e em redes sociais, com sua foto, detalhando que estava usando uma tipoia no braço direito pois passou por uma cirurgia no ombro.

No final de semana, um corpo foi encontrado às margens da rodovia Sinop-Claudia. Como não havia documentos, foi encaminhado ao IML de Sinop para necropsia. Em seguida foi levado ao Instituto Médico Legal, em Sorriso, onde está na câmera fria porque a de Sinop estaria indisponível.

O delegado da Polícia Civil de Cláudia, Joacir Batista disse, ao Só Notícias, que foi descartada a possibilidade de ter sido suicídio, principalmente porque a arma do crime não foi localizada. “O caso está sendo investigado como homicídio, mas ainda faltam saber quais circunstâncias, se foi um latrocínio (roubo seguido de morte), se foi morto naquele local ou se o corpo foi levado para lá. Ele foi encontrado na divisa com Cláudia, mas como é morador de Sinop, as investigações serão conduzidas pela delegacia municipal”.


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%