25/06/2013 às 08h13min - Atualizada em 25/06/2013 às 08h13min

Contadores de história estão de volta com Abracadabra

O livro tem objetivo de cativar as crianças para leitura

Gracielle Soares e Muryllo Simon
Gracielle Soares

O lançamento do livro intitulado “Abracadabra: contadores de história” ocorreu no Campus da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Campus Universitário do Araguaia (CUA) na cidade de Barra do Garças. O livro é fruto de um projeto de extensão, conhecido como “Abracadabra”, que se iniciou no ano de 1994. A ideia do livro surgiu no ano passado e agora foi concretizada.

A obra contém historias inéditas dedicadas ao público infantil, com ilustrações atraentes. Têm como organizador o acadêmico recém-formado, Daniel Leite Almeida. A professora Maria Claudino, atual coordenadora do curso de Letras e coordenadora do projeto Abracadabra destaca, que desde quando o projeto surgiu, ele nunca parou e acredita que é o mais antigo da universidade. “O livro é filho do projeto e já estamos trabalhando a ideia de outro, também com histórias inéditas e lançaremos neste ano”, afirma a coordenadora.

O livro contou com a participação de 20 escritores para sua elaboração, entre alunos bolsistas, voluntários do projeto e convidados que ajudam em sua ampliação. Mylena Lima, acadêmica do 7º semestre de letras, atua no projeto e relata que sua colaboração nele e com o livro acrescenta valores em sua formação. “É emocionante vê uma historia minha publicada, pois, a gente sempre lê livros dos outros, agora tenho contribuição em um livro, é outra visão”, diz.

O projeto Abracadabra por meio do trabalho lúdico desenvolve suas atividades, que vai desde contar histórias ao incentivo do hábito da leitura. Os personagens da literatura infanto-juvenil, por exemplo, ganham vida nas interpretações do Grupo. Formado por alunos e docentes da UFMT e professores da rede pública de ensino, fazem adaptações de histórias infantis para apresentações em escolas da região.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.3%
1.4%