10/12/2018 às 20h36min - Atualizada em 10/12/2018 às 20h36min

Cândida Farias coloca Barra do Garças e o Araguaia em destaques no cenário político nacional

A terna primeira-dama de Barra do Garças superou um problema de saúde no ano passado e se elegeu como 2ª suplente na chapa de Jayme Campos. Acompanhe essa entrevista que ela concedeu ao site Boa Midia

Ana Carolina / Boa Mídia
Araguaia Notícia
Ex-primeira-dama de Mato Grosso e de Barra do Garças, a empresária rural Cândida Santos Farias (MDB), elegeu-se suplente de senadora da chapa do democrata Jayme Campos. Viúva do ex-governador e ex-prefeito Wilmar Peres de Farias, ela reforça a presença da família na política e, principalmente, da mulher do Vale do Araguaia no cenário nacional e estadual. Dona Cândida. É assim que ela é carinhosamente conhecida em Barra do Garças. Dona Cândida é vitoriosa em todos os sentidos: mãe, primeira-dama de Mato Grosso e duas vezes primeira-dama de seu município, e, mais recentemente, pela cura de um câncer que a tirou do convívio familiar por alguns meses. Temente a Deus, a quem se apegou nos momentos difíceis e sempre recebeu a Graça Divina, Dona Cândida foi uma surpresa ao ser escolhida segunda suplente de Jayme Campos. Encarou o desafio e colaborou com a chapa vitoriosa. Mãe do prefeito de Barra, Roberto Farias (MDB), a suplente de Senadora fala sobre política, família e do papel da mulher na política.

BOAMIDIA – Sua eleição reforça a presença política da família Farias?

CÂNDIDA – Penso que mais que família. Representa a volta da região de Barra do Garças e do Araguaia ao cenário nacional. A região vem perdendo representatividade a cada eleição e com o compromisso de assumir (o Senado) ao menos por alguns meses, o Araguaia volta a ter representação em Brasília, e todos têm a ganhar, pois, é a mulher mato-grossense sendo representada na política, ganhando e conquistando o seu espaço. Será uma honra para mim estar no Senado, mostrando nosso valor e a nossa força.

BOAMIDIA – A senhora convive em ambiente político, mas somente agora decidiu disputar eleição. O que a levou a essa decisão?

CÂNDIDA – Nos últimos anos tem acontecido muita coisa em minha vida que me fez refletir e entendo que temos que fazer sempre mais para as pessoas que mais precisam, pois, sempre foi isso que guiou o Wilmar e o que motiva o meu filho (Roberto Farias). Ele que me convenceu após o convite do Jayme e do Júlio Campos, para compor a chapa na suplência. Espero conseguir ajudar Mato Grosso levando a bandeira das mulheres, especialmente aquelas que mais precisam do poder público e representar Barra do Garças e todo o Araguaia.

BOAMIDIA – A vitória para a suplência no Senado muda algo em sua vida?

CÂNDIDA – Estou recuperando a saúde e isso tem sido um grande desafio, é uma luta a cada dia, e quero continuar essa luta buscando melhorias para a população em geral. Muda bastante, mas é o desafio que nos motiva a seguir sempre.

BOAMIDIA – Sua presença na chapa do senador Jayme Campos abre espaço feminino no Congresso para Mato Grosso. A senhora acredita que esse fato pode despertar das mulheres pela política no Vale do Araguaia?

CÂNDIDA – Temos muitas mulheres se destacando, a exemplo da Lucimar Campos, que vem fazendo um lindo trabalho à frente da Prefeitura de Várzea Grande; Teté Bezerra, entre várias outras, e creio que esses exemplos, despertam sim as mulheres para que cumpram esse papel de servir a sociedade.

BOAMIDIA – Aliada do governador eleito Mauro Mendes e agora representante política do Vale do Araguaia. Qual será sua primeira reivindicação a Mauro para sua região? E o que a senhora sugerirá ao senador Jayme como passo inicial no Senado a favor do Araguaia?

CÂNDIDA – Acho que neste momento antes de qualquer coisa é preciso ter paciência, pois está claro a dificuldade financeira que assola tanto o País, como o Estado e municípios. É preciso fazer um levantamento e ver a real situação para buscarmos os avanços necessários, principalmente voltados às mulheres.

BOAMÍDIA – Valdon Varjão, de Barra do Garças, foi suplente de senador e chegou ao Senado, onde criou a lei que proíbe a venda de órgãos, pele, sangue e hemoderivados. A senhora acredita que poderá seguir o mesmo caminho?

CÂNDIDA – Valdon Varjão foi uma pessoa brilhante e tem muito serviços prestados para o Estado e a nossa região, mas quero deixar também um importante legado e é isso que buscaremos sendo oportunizado a condição de assumir a vaga no Senado.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%