01/12/2018 às 09h55min - Atualizada em 01/12/2018 às 09h55min

Rapaz é assassinado com 18 facadas em Barra do Garças

A família acredita que Daniel passou a usar drogas após o trauma que teve em que o pai assassinou a mãe com 27 facadas em 2012. Ele tinha 15 anos na época e depois disso teve uma vida muito sofrida.

Araguaia Notícia

Rapaz entrou nas drogas após pai matar a mãe com 27 facadas
Um jovem de 21 anos foi encontrado morto dentro de casa no bairro São José em Barra do Garças por volta das 6 horas da manhã de sábado (01/12). Após ouvirem vários gritos e pedido de socorro, vizinhos saíram das residências e viram dois homens saindo da casa da vítima num carro vermelho. O fato aconteceu na rua Dom Bosco perto de uma transportadora. 

Daniel Benites Souza foi assassinado segundo laudo preliminar com 18 facadas sendo onze pela frente e sete nas costas. Ele ainda recebeu algumas pancadas na cabaça com pedras. 

A família informou que Daniel era dependente químico e na noite de ontem jantou na casa de uma prima e estava tranquilo e não comentou se estava sendo ameaçado por alguém e ou se tinha alguma dívida.

Os familiares informaram que Daniel passou a usar drogas por causa do trauma que teve na adolescência quando o pai assassinou a mãe com 27 facadas no bairro São José. O crime aconteceu em 2012 quando o vaqueiro Claudio Benitez, 34 anos, por não aceitar a separação foi até a casa e matou a ex-esposa Nazaré Souza Silva, 30 anos. Após o cometer o crime na frente da filha de 7 anos, o vaqueiro passou em frente a companhia da PM e foi até a casa onde estavam os outros dois filhos adolescentes de 15 e 16 anos (um deles era Daniel).

Um dos filhos perguntou porque ele estava sujo de sangue e disse que foi a Nazaré que teria o agredido. Ele tomou banho e fugiu. Os filhos foram até a casa da mãe e a encontraram agonizando. Ela foi socorrida mas infelizmente faleceu no Pronto Socorro posteriormente. Passado uma semana, Claudio foi preso e está hoje recluso no presídio de Água Boa.

Desde este incidente, Daniel passou a ter problemas psicológicos e passou a usar entorpecentes. Ele chegou a trabalhar por algum tempo em fazendas, mas voltou para as drogas.

A polícia suspeita que a motivação do crime seja alguma acerto por causa do uso de entorpecentes. A ocorrência foi atendida pelo sargento João Luiz e cabo Caroline e teve apoio da Politec. Agora o caso passa a ser investigado pela Polícia Civil para prender os autores do crime.

Quem tiver alguma informação que possa esclarecer o que aconteceu pode ligar anonimamente na Polícia Civil (66 3401 1200) ou na Polícia Militar (190). A polícia precisa da colaboração da comunidade para identificar e prender os criminosos. 

Foram três crimes passionais em menos de 10 dias na Barra
Nesta foto aparece a Nazaré que foi assassinada pelo ex-esposo e o garoto, de short vermelho, é o Daniel 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »