30/11/2018 às 20h06min - Atualizada em 30/11/2018 às 20h06min

VEJA VÍDEO: Polícia Civil prende dois agentes prisionais acusados de estarem traficando na cadeia de Aragarças

Araguaia Notícia


Mais um excepcional trabalho foi realizado pela Polícia Civil que culminou com a prisão de dois agentes prisionais temporários na cidade de Aragarças-GO, divisa com Mato Grosso, acusados de estarem traficando na cadeia do município goiano, Veja vídeo logo abaixo da droga sendo arremessada para dentro da cadeia e o delegado Ricardo Galvão explicando detalhes da operação Proditor.

A operação foi deflagrada nas primeiras horas de sexta-feira, 30/11 e os investigadores foram presos com ordem judicial suspeitos de tráfico de drogas e corrupção na Cadeia Pública local.
 
Após investigação, que durou aproximadamente três meses, a equipe policial apurou que o agente prisional Jony Mendes Martins, 35 anos, estaria se valendo da condição de agente público, pra entregar drogas e celulares aos presos.

A polícia disse que conseguiu provas de que o agente investigado teria ligado 18 vezes para um detento dentro da mesma unidade prisional e negociando valores para conseguir drogas e celulares. Jony foi flagrado lançando um pacote (possivelmente droga) dentro do pátio da Unidade Prisional, através da janela do alojamento dos servidores, e logo em seguida um detento busca o objeto.

O agente penitenciário W.S.A.S, 27 anos, também foi preso acusado de envolvimento, e as investigações continuam para avaliar o grau de sua participação. Este segundo agente nega o crime mas acabou sendo detido porque um detento declarou que ele deu drogas para os detentos. A polícia espera no transcurso do inquérito esclarecer a participação ou não deste segundo agente penitenciário.

Os agentes penitenciários foram presos dentro da Cadeia Pública, no momento em que entrariam de serviço. O delegado Ricardo Galvão lamentou o episódio, mencionando que o agente público, que deveria zelar pela lisura e pela lei, se corrompe tornando-se também um criminoso. Proditor faz jus à operação em prender os suspeitos que são vistos como traidores do serviço público.

 
Notícias Relacionadas »
Comentários »