16/06/2013 às 11h50min - Atualizada em 16/06/2013 às 11h50min

Mãe alerta que filho foi morto por engano no lugar de irmão e pede proteção

Olhar Direto
Olhar Direto

Após perder um filho assassinado, a dona-de-casa Arnilza Ferreira Torres decidiu procurar a promotora Vânia Marçal e a delegada Azuen Albarello em Aragarças-GO, divisa com Mato Grosso, para denunciar que querem lhe matar outro rebento.

Segundo a mãe, os assassinos do filho Clayton Torres Silva, 35 anos, cujo corpo foi encontrado com duas perfurações quinta-feira (6) boiando no rio Araguaia estariam de fato atrás de Sandro e podem ter confundido pela semelhança dos dois. “Eles queriam pegar era o Sandro porque ele testemunhou contra uma pessoa e por isso temo que eles possam vir atrás do Sandro agora”, citou.

Dona Arnilza diz que já ouviu comentários no bairro onde mora que os assassinos do Clayton já estariam a procura do Sandro. Ela não quis dar mais detalhes sobre contra quem o filho teria testemunhado provavelmente temendo mais represálias.

A delegada Azuen Albarello espera a conclusão do levantamento sobre a morte de Clayton para encaminhar o caso para ser acompanhado em Barra do Garças. Ela acredita que o crime pode ter ocorrido no município vizinho onde Clayton esteve preso na semana passada acusado do furto de aparelho celular. “Meus filhos tem problema de dependência química. Esse celular, o Clayton disse que não roubou e mesmo assim foi preso”, completou.

A moradora esteve no Fórum aragarcense no sentido de conseguir a inclusão do filho no programa de proteção a testemunha.  


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.2%
24.5%
1.4%