14/06/2013 às 18h00min - Atualizada em 14/06/2013 às 18h00min

Politec enfrenta crise da falta de perito e legista no Araguaia

Olhar Direto
Olhar Direto

A regional da Polícia Técnica (Politec) de Água Boa está com problema de falta de perito e legista para atender a região de 400 km entre Nova Xavantina e Bom Jesus do Araguaia. Nesta terça-feira (11), o prefeito de Água Boa Mauro Rosa se reuniu com o deputado Baiano Filho para buscar uma solução para o problema.

O prefeito explica que os transtornos com a falta destes profissionais é que os exames de corpo de delito ou emitir laudos sobre falecimentos estão sendo realizados em Campinápolis, a 270 km de Água Boa. A operação que conta com o deslocamento de viaturas e contingente, além de onerar os cofres públicos torna os trâmites ainda mais lentos.

Além da precariedade no atendimento às situações diárias, Água Boa também é responsável por garantir estrutura para o atendimento do presídio, que possui uma população carcerária superior a 600 detentos. Na rotina prisional, a cada situação de conflito ou novas detenções, os presos devem ser submetidos ao exame de corpo de delito, o que se torna inviável pela falta de profissionais.

Cobrado sobre o remanejamento urgente de legista e perito para o município, o diretor geral da Politec, Rubens Okada, argumentou que o órgão não possui corpo técnico para suprir as necessidades do estado e que aguarda pelo lançamento do edital de concurso publico para o mês de julho. O diretor se comprometeu em analisar a possibilidade de remanejamentos.

O prefeito de Água Boa pediu ajuda do deputado Baiano Filho, pois a administração dele está sendo alvo de duras criticas por parte da sociedade que cobra a normalização dos serviços. Maurão disse que a estrutura de Água Boa é inferior a de Barra. Hoje, a Politec de Barra conta com 200 policiais civis, 86 detetives e 26 escrivães, contra um escrivão, 48 policiais e três detetives em Água Boa.

Além de cobrar do diretor geral da Politec, Baiano assumiu o compromisso que irá cobrar uma solução da Secretaria de Segurança Pública e a realização de concurso o mais rápido possível por parte do Governo do Estado.  


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.4%
1.4%