06/11/2018 às 15h33min - Atualizada em 06/11/2018 às 15h33min

Mulher é estrangulada e polícia procura por assassino em Aragarças

A vitima trabalhou na prefeitura de Aragarças e iria iniciar o tratamento contra as drogas nesta quarta-feira. A polícia procura pelo assassino.

Araguaia Notícia

Um laudo preliminar da Polícia Técnica foi repassado no final da tarde de terça-feira (6/11) para Polícia Civil identificando a mulher encontrada morta no município de Aragarças-GO como Genozira Luiza de Jesus, 45 anos. De família conhecida no município, Genozira estava lutando para deixar as drogas e foi covardemente assassinada provavelmente no final de semana que passou. Ela trabalhou na prefeitura de Aragarças e iria iniciar o tratamento contra as drogas nesta quarta-feira, dia 7/11. A polícia procura pelo assassino.

Os peritos informaram aos policiais civis que a vítima foi estrangulada e um cinto pode ter sido utilizado pelo assassino para sufocar até a morte a vítima. Uma faca foi encontrada dentro da casa, mas aparentemente, não tem ligação nenhum com o crime. Os policiais disseram procuram algumas evidencias que levam a identificar o autor do feminicídio.

O corpo de Genozira foi encontrado na casa dela, dentro do quarto, e debruço.  Os policiais estiveram conversando com algumas testemunhas em busca de mais indícios do que aconteceu.

O cadáver foi descoberto por volta de 14 horas e a Polícia Militar foi a primeira a chegar no local e depois acionou a Polícia Civil e a Polícia Técnica para dar continuidade na investigação. É triste saber que mais uma mulher foi morta covardemente. Certamente a vítima ao ser estrangulada suplicou para lhe pouparem a vida, mas a força física pode ter sido elemento preponderante que resultou neste crime brutal.

Mais detalhes aqui no site Araguaia. Certamente a equipe da Polícia Civil sob comando do delegado Ricardo Galvão dará uma resposta satisfatória para comunidade nos próximos dias com a identificação e quem sabe a prisão de imediato do autor deste crime.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »