05/06/2013 às 12h24min - Atualizada em 05/06/2013 às 12h24min

Concessão de água de Barra foi vendida, afirma vereador

Olhar Direto
Olhar Direto

O vereador Júlio César (PSDB), ex-genro do ex-prefeito Wanderlei Farias, anunciou na sessão segunda-feira (3) que a concessão de água e esgoto de Barra do Garças foi vendida pela Emasa para uma empresa de Campo Verde e tentou polemizar o assunto ao desafiar o prefeito Roberto Farias (PSD) a retomar esse serviço para o município.

O líder do prefeito, vereador Odorico Kiko (PT), ressaltou que a retomada da concessão de água realmente faz parte do plano de governo de Roberto Farias, mas questionou porquê o vereador Júlio César não teve a mesma preocupação quando a concessão estava com a Emasa durante os 12 anos que Wanderlei foi prefeito de Barra do Garças.

A concessão de água de Barra foi privatizada em 2003 através de um projeto na Câmara Municipal mas que é discutido até hoje na Justiça porque a ex-vereadora Fátima Aparecida Resende (PT) afirma que votou contra o projeto, mas na ata consta que a matéria foi aprovada por unanimidade.

A petista chegou a levantar a suspeita de uma possível participação do ex-prefeito Wanderlei na concessão porque a sede da Emasa estaria em nome da irmã do prefeito, Lindomar. Porém a participação do ex-prefeito na Emasa não ficou provada pela petista. Wanderlei nega qualquer participação na concessão de água.

Os vereadores de Barra tomaram conhecimento sobre a venda da concessão de água na sessão de ontem e segundo Miguelão Moreira será requisitado o comparecimento dos diretores da Emasa para se explicarem sobre tal fato. Comenta-se que o direito da concessão foi vendido por R$ 30 milhões.
 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.4%
1.4%