23/08/2018 às 22h58min - Atualizada em 23/08/2018 às 22h58min

Garota põe fogo na casa tentando contra própria vida em Barra do Garças

A jovem passam bem graças a intervenção do companheiro que quebrou a porta e a salvou. Em Água Boa, infelizmente uma mulher de 41 anos se suicidou deixando dois filhos

Araguaia Notícia
Uma garota de 18 anos foi conduzida por volta do meio-dia de quinta-feira (23/8) a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Barra do Garças com queimaduras nos braços. Ela tentou contra própria vida após se trancar dentro de casa e atear fogo nos móveis da sala.

A polícia informou ao site Araguaia Notícia, que a jovem ‘A.W.S.’ teve uma discussão com o companheiro próximo ao horário do almoço e após esse incidente ela se trancou dentro da residência e colocou fogo no sofá dizendo que iria acabar com a própria vida. Por sorte, o companheiro da adolescente conseguiu quebrar a porta e retirá-la.

Minutos depois chegou uma unidade de salvamento do Corpo de Bombeiros que conseguiu apagar o incêndio e evitar mais prejuízos na casa. A garota foi levada a UPA para ser medicada e não corre risco de vida.

Infelizmente a região de Barra do Garças tem apresentado um índice muito elevado de suicídios principalmente envolvendo jovens. Há dois anos, um garoto de 12 anos tirou a própria vida no bairro Nova Barra em Barra do Garças.

E nesta quinta-feira, infelizmente, foi registrado mais um suicídio na cidade de Agua Boa, a 230 km de Barra do Garças. Segundo informações do site Agua Boa News, uma mulher de 41 anos foi encontrada enforcada na sua residência na Rua 15 no Bairro Guarujá em Água Boa próximo ao antigo supermercado Roncador/Três Passos.

O corpo foi encontrado pendurado em um dos quartos da casa por familiares por volta das 17h de  quinta-feira. Populares informaram que a mulher deixou duas filhas. Para tentar diminuir esse índice de suicídios no país, a ligação para CVV se tornou gratuita em todo o país pelo número 188.

O CVV – Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email e chat 24 horas todos os dias.

Vários profissionais de saúde defendem a opinião de que o assunto suicídio deve ser discutido na escola, na rede pública de saúde e pela comunidade para justamente formar grupos de defesa e valorização da vida. “As pessoas que ficam tristes e reclusas podem estar precisando de ajuda e estes grupos podem colaborar no sentido de tirá-las dessa situação conflituosa e perigosa”, comentou um profissional da saúde de Barra do Garças.  
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.2%
4.4%
17.2%
77.1%