22/08/2018 às 09h48min - Atualizada em 22/08/2018 às 09h48min

Eletricista acusado de matar estudante brasileira no Paraguai é preso; VEJA VÍDEO

Vídeo mostra ele comprando sorvete antes de assassinar Erika Corte

RD News / Bárbara Sá e Vinicius Lemos
Araguaia Notícia


O supeito de assassinar a estudante mato-grossense Érika de Lima Corte, 29 anos, Cristopher Andrés Romero Irala, 27, foi preso na madrugada desta quarta (22), por volta das 4h na cidade de Concepcion, distante a 250 km de Pedro Juan Caballero, no Paraguai. 

O eletricista foi preso na rua ao sair da residência de um familiar naquela cidade. Fazia muito frio na madrugada e a suspeita é a de que ele estava tentando fugir. De acordo com a polícia local, o suspeito chegou a ser preso pelo assassinato de outra mulher, em 2012.

Um detalhe chamou à atenção da polícia ao apontá-lo por envolvimento no crime. O suposto assassino usava o mesmo boné em que aparece nas imagens gravadas em um vídeo em uma sorveteria. A mesma roupa foi encontrada na noite de terça (21), na residência do eletricista pela polícia em Pedro Juan Caballero.

De acordo com o boletim de ocorrência que o   teve acesso, a prisão ocorreu após um trabalho do setor de inteligência. Foi montada uma força tarefa de vigilância nos arredores da casa de familiares do eletricista, onde mora o irmão do suspeito.

Em dado momento um carro Corsa Toyota prata saiu da garagem e o suspeito estava no veículo. Neste momento os oficiais deram voz de prisão ao eletricista e informaram os direitos dele. O promotor Alberto Saldivar, determinou que o suspeito fosse transferido para a sede do MP sob custódia.

O ex-prefeito de Pontal do Araguaia (a 520 km de Cuiabá), Raniel Corte, pai da vítima, contou ao   que está voltando ao Paraguai para acompanhar de perto as investigações e o depoimento do suspeito. Ele já havia ido ao país vizinho para reconhecer o corpo da filha. Veio para o funeral e enterro da filha e na ocasião esteve no local do crime. “Não acredito que ele tenha agido sozinho. Estive na casa onde minha filha morava e foi morta, e pude notar que alguém o ajudou. Mas esse é o meu entendimento. Por isso estou indo para lá, devo chegar amanhã cedo e vou acompanhar tudo”, contou.
 
Notícias Relacionadas »
Comentários »