17/08/2018 às 16h56min - Atualizada em 17/08/2018 às 16h56min

Casal é preso com cocaína pura avaliada em R$ 6 mil

Midia News
A Polícia Militar prendeu um casal e apreendeu um adolescente com grande quantidade de cocaína pura, avaliada em mais de R$ 6 mil reais, em Sinop (481 km de Cuiabá), nessa quarta-feira (15).
 
Segundo a PM, com o trio também foram apreendidas porções de maconha, pasta base de cocaína e R$ 395,35 em espécie.
 
A suspeita E.A.S., de 37 anos, teria sido presa há pouco tempo por tráfico de drogas e desta vez, estaria levando o produto até o Bairro América.  A maior parte da droga estava guardada na residência dela, no Jardim Paulista II.
 
De acordo com a PM, a mulher estava com C.J.S.C., de 20 anos, em uma motocicleta Fan preta, que demonstraram nervosismo ao avistar a viatura.
 
Na abordagem os policiais encontraram com a mulher quatro porções de maconha e o dinheiro. Ela teria revelado que tinha mais entorpecentes em casa e que traficava a mando de uma organização criminosa, para a qual estava devendo. De acordo com a mulher, essa seria a forma encontrada para pagar o débito.
 
Dentro do guarda-roupa, no quarto da suspeita, a polícia encontrou meia peça de maconha, um pote de vidro pela metade da mesma droga, 9 pedras de pasta base de cocaína, uma embalagem grande - que segundo o suspeito C.J.S.C seria de cocaína pura avaliada em R$ 6 mil reais - e mais seis papelotes da droga.
 
Ácido bórico também foi localizado em uma vasilha, bem como uma nota falsa de dólar e várias embalagens vazias para fazer papelotes. A cocaína seria de C.J.S.C. 
 
Conforme os policiais, no momento da prisão havia três crianças dentro da casa. Elas ficaram sob a responsabilidade do pai (M.F.S.).
 
Um adolescente de 16 anos, que não mora naquele endereço, mas estava no local, foi conduzido para a Delegacia juntamente com os demais envolvidos. Ele confessou à polícia que já havia sido preso outras vezes por tráfico.
 
Prisão em 2017
 
Em outubro do ano passado E.A.S. foi presa com 22 pedaços de maconha e uma sacola com vários pedaços da mesma droga, dinheiro, e diversos objetos sem comprovação de origem.
 
Na ocasião ela estava em companhia de outros três suspeitos: C.A.A., 32 anos, G.H.M.L., 20, e um adolescente de 17 anos.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Se a empresa de Água continuar com serviço irregular, o que deve ser feito pelo prefeito? Deixê a sua opinião internauta

1.3%
5.0%
16.6%
77.0%