30/07/2018 às 23h03min - Atualizada em 30/07/2018 às 23h03min

Padrasto é preso por estuprar adolescente de 15 anos em Confresa

Assessoria / PJC - MT
Araguaia Notícia
O padrasto de uma adolescente de 15 anos foi preso em Confresa (1.160 km a Nordeste), após ser denunciado pela menor por estupro cometido contra ela, na madrugada no domingo (29.07), dentro da casa da família, enquanto todos dormiam.

A vítima G.C.M.G., junto com a tia, procurou a Delegacia de Polícia e horas depois o suspeito, N.G.D.S, 38 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Civil com apoio da Polícia Militar.

A vítima visitava a sua mãe e foi violentada pelo padrasto, que se aproveitando que a mãe da menor sofre de problemas de saúde e faz uso de medicamentos controlados, deixou a cama em que estava e foi até a adolescente e, mediante uso de força física e ameaça, praticou a conjunção carnal.

Pela manhã, a vítima contou a tia e junta foram até a Delegacia da Polícia Civil de Confresa para denunciar o suspeito.

Ela contou que o padrasto saiu de sua cama e deitou-se sobre ela, posteriormente, colocou uma das mãos em seu pescoço e a ameaçou, dizendo que se ela gritasse iria matá-la. Após ele tirou a roupa e a violentou sexualmente. A menor até então não havia tido relação sexual.

Laudo pericial demonstrou a presença de lesões recentes na menor. A roupa íntima da adolescente, com  marcas de sangue, e um short do suspeito  foram encaminhados para exames periciais.

O suspeito foi autuado em flagrante pelo crime de estupro e encaminhamento à  adeia Pública de Porto Alegre do Norte.

O delegado de Confresa, André Rigonato, agradeceu o empenho de todos os servidores que participaram da prisão, inclusive o empenho da equipe da Polícia Militar, Conselho Tutelar de Confresa, Politec, e a equipe da Prefeitura Municipal com os procedimentos de prevenção adotados para resguardar a saúde da vítima contra  doenças sexualmente transmissíveis.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.2%
23.5%
1.3%