22/07/2018 às 11h49min - Atualizada em 22/07/2018 às 11h49min

Bezerra diz que MDB está mais próximo de Mauro Mendes do que Wellington Fagundes

Francis Amorim / RDNews
Araguaia Notícia
O esvaziamento da pré-candidatura do senador Wellington Fagundes (PR) ao governo do Estado foi o que levou o MDB a tomar outro rumo e se aproximar do ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, pré-candidato ao governo pelo DEM. A afirmação é do deputado federal e presidente regional da sigla, Carlos Bezerra, feita em Barra do Garças, no encontro regional da agremiação.

Segundo o dirigente, houve uma dificuldade muito grande no projeto do senador republicano quando se iniciaram as conversações e também um período em que a pré-candidatura dele se esvaziou e isso motivou a tomada da decisão.

 Bezerra diz que o MDB é um grande partido e não poderia ficar sem um destino. “Com o atual governador nós não iríamos. Restava a possibilidade de uma coligação com o ex-prefeito Mauro Mendes e por isso iniciamos esse processo de conversação, que é a aliança nossa”, ressaltou.

 O emedebista espera anunciar a aliança no dia 4, durante a convenção do MDB, mas antecipa que não se discutiu acordos ou cargos com Mauro. “Não se discutiu outra coisa, senão o projeto da recuperação de Mato Grosso, que está quebrado e falido por uma administração desastrosa. O próximo governador terá muita dificuldade e nós discutimos estratégias para a recuperação do Estado de Mato Grosso”.

 O parlamentar desconversou sobre um eventual acordo para a indicação do vice de Mauro Mendes. O dirigente ressalta que há o compromisso de apoiar a pré-candidatura do ex-vice-governador Carlos Fávaro ao Senado e lutar pela eleição de ao menos três deputados federais, incluindo ele, o deputado Valtenir e o ex-prefeito de Sinop, Juarez Costa.

 Aliados de Fagundes

Embora não admita um possível distanciamento de algumas lideranças com a decisão do MDB em apoiar Mauro Mendes pela ligação com o senador Wellington Fagundes, como o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro e a deputada Janaína Riva, o dirigente do partido espera que a sigla siga unida.

“O Emanuel está dizendo que fica neutro. Já conversamos bastante e vamos continuar conversando, mas até a nossa última conversa, ele disse que fica neutro e com a deputada Janaína não aprofundamos. Vamos ver como é que fica, mas ela é uma mulher muito partidária”, pontuou.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%