29/04/2013 às 16h42min - Atualizada em 29/04/2013 às 16h42min

Universidade apura caso suspeito de plágio em monografia

O plágio teria ocorrido parcialmente e o aluno pode ganhar uma nova chance

Olhar Direto
UFMT

A Universidade Federal de Mato Grosso está apurando um suposto caso de plágio no campus de Barra do Garças. Uma estudante, cuja identidade e curso não foram revelados, teria copiado trechos de monografias de outros autores na monografia que ela entregou como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) sem citar as fontes.

O possível plágio foi observado por um professor que encaminhou a monografia com recomendação de reprovação para ser analisada pelo colegiado de curso. Por outro lado, já houve um pedido de reconsideração desta decisão com alegação de que o plágio seria parcial.

O colegiado de curso ficou de apreciar o pedido e deve ouvir novamente o professor que detectou a situação e ver a possibilidade de refazer o trabalho ou não. O plágio em trabalhos escolares se tornou cada vez mais freqüente devido a falta de fiscalização externa junto as instituições de ensino.

O plágio acontece quando um aluno retira, seja de livros ou da Internet, idéias, conceitos ou frases de outro autor (que as formulou e as publicou), sem lhe dar o devido crédito, sem citá-lo como fonte de pesquisa.

Existem três tipos de plágio: o integral, no qual o candidato copia todo o trabalho e pensa que o crime está apenas em não citar a fonte; o parcial quando o trabalho é um “mosaico” formado por cópias de parágrafos e frases de autores diversos, sem mencionar suas obras; e o conceitual, a utilização da idéia do autor escrevendo de outra forma, porém, novamente, sem citar a fonte original.

O caso da UFMT será esclarecido após a volta do professor e a definição será o trabalho será refeito para nova apresentação em banca. Já foram detectados três casos suspeitos de plágio em instituições particulares de Barra, todavia somente um chegou a Justiça. Um dos problemas de investigação de plário é o corporativismo que infelizmente é usado no sentido de encobrir o fato.  


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%