09/07/2018 às 00h10min - Atualizada em 09/07/2018 às 00h10min

Vereadores cassam prefeita em Mato Grosso após sessão de quase 38 horas de duração

G1 MT
Araguaia Notícia
Os parlamentares da Câmara de Juara, a 690 km de Cuiabá, decidiram, na sexta-feira (6), cassar o mandado da prefeita Luciane Bezerra (PSB), depois de quase 38 horas de sessão. O vice-prefeito, Carlos Amadeu Sirena (PSDB) já tomou posse.
 
O G1 tentou falar com Luciane por telefone, mas não obteve contato. A votação é resultado de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), instaurada em novembro do ano passado, para investigar suposta fraude na contratação de uma empresa de publicidade sem licitação.
 
A empresa havia sido contratada pela prefeitura por R$ 240 mil para divulgar as ações do poder público. À época, Luciane negou as acusações ao G1 e afirmou que apresentaria defesa no decorrer do processo.
 
O processo incluía ainda a investigação de suposta contratação de uma empresta prestadora de serviços de limpeza urbana com dispensa de licitação e pagamentos indevidos.
 
Os vereadores também acusavam a prefeita de não responder ofícios e requerimentos enviados pela câmara e pelo Ministério Público Estadual (MPE).
 
Os processos foram desmembrados e, por isso, todos tiveram que manifestar e justificar o voto três vezes, durante a sessão.
 
De acordo com a vereadora Marta Dalpiaz Nepomuceno (PSB), o processo foi lido na íntegra e de forma ininterrupta.
 
Luciane estava afastada, mas retornou ao cargo depois de quatro meses de afastamento.
 
No dia 26 de junho, o desembargador Rui Ramos Ribeiro, presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), suspendeu a decisão que havia determinado o afastamento dela.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%