24/06/2018 às 22h43min - Atualizada em 24/06/2018 às 22h43min

Barra-garcense faz sucesso após cirurgia bariátrica que perdeu 65 quilos

30 mil pessoas estão na fila aguardando uma cirurgia de redução de estômago

Keka Werneck, RDNews - Água Boa News
Araguaia Notícia


A cabeleireira Daniely Cristine da Costa Boabaid, 37 anos, de Barra do Garças ( 509 km de Cuiabá), emagreceu 65 quilos em 1 anos, após passar por cirurgia bariátrica no Hospital Metropolitano, única referência no Estado. A perda de peso provocou uma reviravolta na vida dela, para melhor.

Além dos exames mostrarem que a saúde está perfeita, passou a se olhar no espelho com admiração.

“Hoje eu vivo, antes não. Estou com 65 quilos, cheguei a 128 e então perdi uma de mim mesma. Hoje tenho disposição para qualquer exercício físico, sou professora de jump em uma boa academia, faço faculdades de Letras e Educação Física, não sou mais dependente de remédios– tomava nove contra colesterol, diabetes, pressão alta e outras doenças - e agora estou só nas vitaminas. Isso sem contar a estética e a qualidade de vida que a gente tem”, comenta.

Segundo conta, mantém a perda média de peso entre 5 e 6 quilos por mês, comendo de tudo em quantidade pequena. Ela não bebe. Não teve nenhuma intercorrência pós-cirúrgica.

Dani, como é conhecida, esperou um ano até ser operada no Metropolitano. "Para mim foi até rápido e valeu a pena insistir. Estou feliz".

De acordo com o movimento Uma Nova Chance para a Vida, que arregimenta obesos à espera da bariática pela saúde pública, são cerca de 30 mil nestas condições, há muito tempo, até mesmo 8 anos.

 
“Hoje eu vivo, antes não”
 
De acordo com o Hospital Metropolitano de Várzea Grande, cerca de 1,1 mil pacientes estão passando por avaliações médicas e exames e se preparando para serem operados este ano.

O hospital realiza 20 procedimentos por mês e neste momento 55 pacientes estão liberados para operar.

 
Hospital Metropolitano

Hospital Metropolitano


Hospital Metropolitano é referência em cirurgias para redução de peso - Hospital Metropolitano - Foto: Ednilson Aguiar
 
Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde diz estar estudando juntamente com o Ministério da Saúde a possibilidade de pactuar um aumento no número de cirurgia mensal. 

Zenaide Lopes, do movimento Uma Nova Chance de Vida, assegura que não há qualquer queixa quanto à qualidade da equipe médica que opera no Metropolitano. "Pelo contrário, é a melhor do Brasil", opina.

Para Dani, o tempo de um ano é o ideal para trabalhar o psicológico antes de operar, mas o importante de agilizar as cirurgias é que obesidade é de fato um problema de saúde pública e muda muito a vida da pessoa.

Ela também faz elogios à equipe multidisciplinar que a atendeu e garante que se fortaleceu psicologicamente para passar pela transição entre a obesidade e o peso saudável.

Depois de tantas mudanças, está separada e espera encontrar um novo namorado, mas está feliz, levando a vida com a filha de 19 anos e um filho de 6. 

Veja uma matéria que o site Araguaia Notícia divulgou no ano passado quando a Daniely tinha feito a cirurgia. A reportagem foi gravada pela Tv Band de Barra do Garças 
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.3%
1.4%