20/06/2018 às 12h17min - Atualizada em 20/06/2018 às 12h17min

Justiça bloqueia bens de prefeito e empresas por morte de 2 pessoas em rodeio

Francis Amorim / RDNews
Araguaia Notícia
Justiça determinou o bloqueio dos bens em até R$ 600 mil do prefeito de Bom Jesus do Araguaia, Joel Ferreira (PSDB), e das empresas responsáveis pela realização da 6ª Exposição Agropecuária do município. A decisão é do juiz Thalles Nóbrega Miranda, de Ribeirão Cascalheira, expedida em 25 de maio.

A medida atende uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público Estadual (MPE) e tem como objetivo resguardar possíveis danos ao erário público com a realização do evento, que ocorreu em 27 a 28 de setembro de 2017. Na peça o MPE buscava embargar e cancelar a exposição.

À época, a Justiça indeferiu o pedido de liminar por entender que não haviam provas acerca de irregularidades praticadas pelos responsáveis pela exposição agropecuária. O MPE justificou a falta de remédios para o atendimento da população para ajuizar o cancelamento do evento.

O MPE encaminhou novo parecer a Justiça relatando que na exposição ocorreu uma tragédia com a morte de duas pessoas e cerca de 20 feridos durante a explosão de um rojão na abertura do rodeio, além de encaminhar ao juiz contratos nos valores de R$ 74 mil, R$ 122 mil e R$ 92 mil, com três empresas responsáveis pela promoção do evento.

Diante da manifestação do MPE, o magistrado determinou o bloqueio dos bens do prefeito e das empresas em até R$ 600 mil para possível reparação de danos ao erário. A decisão é de primeira instância e ainda cabe recurso.

Outro lado

O prefeito Joel Ferreira informou ao RDNews que vai recorrer da decisão. Segundo ele, a Expobonja era realizada pela prefeitura como parte dos festejos de aniversário da cidade e, para a sua realização, todas as medidas de segurança foram tomadas, inclusive, com a licença emitida pelo Corpo de Bombeiros.

"Eu solicitei a investigação para apurar o que aconteceu e até hoje eu não fui ouvido no inquérito instaurado pela Polícia Civil e também não tinha conhecimento de que haveria o show pirotécnico que acabou causando o acidente. Que responsabilidade eu tenho? Quem realiza é a prefeitura e não é cobrada entrada. Estou sem entender porque bloquearam meus bens", disse.

Ainda segundo o prefeito, é preciso apurar de quem é a responsabilidade. Além disso, garante que todo suporte foi dado as famílias das vítimas com psicólogos e funerárias. Somente do prefeito Joel Ferreira foi bloqueado o montante de R$ 200 mil.

Explosão

A explosão de um dos rojões do show pirotécnico de abertura do rodeio da 6ª Expobonja aconteceu na noite de 30 de setembro de 2017. No acidente morreram Adailson Henrique de Oliveira, 45 anos, e o agente penitenciário Maicleidson Lopes Borges, 27. Outras 20 pessoas sofreram ferimentos, oito em estado grave.
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

74.3%
24.3%
1.4%