17/04/2013 às 16h44min - Atualizada em 17/04/2013 às 16h44min

PMDB de Barra sofre intervenção e Daltinho é afastado

Olhar Direto
Olhar Direto

O deputado estadual Adalto de Freitas não é mais presidente do PMDB de Barra do Garças cujo diretório será dissolvido semana que vem pela estadual. O afastamento de Daltinho e a intervenção no diretório se devem ao fato que não houve o registro da renovação do diretório ocorrido em janeiro deste ano. A direção estadual do PMDB decidiu convidar o secretário de Turismo de Barra, Romário Queiroz (PMDB), para presidir a comissão provisória do partido no município. O convite foi formulado pelo presidente do PMDB-MT, deputado federal Carlos Bezerra, ao secretário Romário.

Todavia, o afastamento de Daltinho é atribuído a queda de braço dele com o governador Silval Barbosa (PMDB) e o próprio Bezerra. Outro fato que apressou esse afastamento foi a declaração de Daltinho de que estaria de ‘malas prontas’ para trocar o PMDB pelo Partido da Solidariedade (PS), que está sendo criado.

O casamento de Daltinho e a cúpula do PMDB-MT começou a esfriar em 2010 com a derrota de Daltinho na reeleição para deputado estadual. De lá para cá, ele se tornou um crítico ferrenho de Silval. O barra-garcense reclama que os seus pedidos não eram atendidos pelo governador.

As críticas ásperas ao governo aumentaram e Silval chegou a pedir para Teté Bezerra deixar a Secretaria de Turismo (Sedtur) e voltar a AL-MT para tirar Daltinho. Porém, Teté não aceitou e Daltinho, que é primeiro suplente, continua na Assembléia. Como está procurando um partido novo, pelo jeito, Daltinho espera continuar como deputado. O seu fiel escudeiro, Raimundo Parrião, deve ser afastado também.

Daltinho e Romário também se estranharam no início do ano quando Romário foi convidado para ser secretário municipal de Turismo pelo prefeito Roberto Farias (PSD) e nome dele teve aprovação de Carlos Bezerra e Teté Bezerra fato que desagradou Daltinho, que alega que não foi consultado. Como represália, comenta-se que nos bastidores, Daltinho articulou um processo de expulsão de Romário que somente não se concretizou porque a regional descobriu que o diretório municipal está irregular.

Sobre a comissão provisória que será formada, Romário antecipou que vai convidar os vereadores Reinaldo Chocolate e Welinton Mandioquinha, do PMDB, para comporem com ele a comissão de cinco membros. “Nós queremos apresentar essa comissão na quarta-feira”, adiantou.

Nessa viagem a Cuiabá, Romário confirmou a contribuição de Carlos Bezerra numa emenda junto com o governador Silval Barbosa de R$ 6,5 milhões para construir uma avenida panorâmica as margens do Rio Garças na seqüência do Porto do Baé; e assinatura de um termo de compromisso, no Palácio Paiaguás, do prefeito Roberto Farias, do governador e reitora da UFMT, Maria Lúcia Neder, para construção do centro de convenções em Barra cujo investimento será de R$ 5 milhões.

“São frutos de um novo momento do PMDB que queremos em Barra do Garças sem rancor e que busque parcerias entre o Governo do Estado e a prefeitura”, completou Romário. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »

Com UTIs lotadas, Barra do Garças deve ou não aderir lockdown? 3 pacientes aguardam vagas

75.1%
23.6%
1.3%